Mercado fechado

Dólar termina semana quase estável após bater máxima histórica na 2ª

Por José de Castro
.

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar ficou perto da estabilidade ao término da sessão do mercado à vista nesta sexta-feira, com o mercado evitando reforço nas compras com a cotação perto de máximas históricas.

O dólar interbancário ficou quase estável, a 4,1929 reais na venda, ante taxa de 4,1927 reais da quinta-feira.

No acumulado da semana, a moeda teve variação negativa de 0,01%, depois de, na segunda-feira (dia 18), fechar a 4,2061 reais na venda, máxima histórica.

Na B3, em que os negócios com derivativos cambiais vão até as 18h15, o contrato de dólar futuro mais negociado tinha leve baixa de 0,06%, a 4,1945 reais.

A sexta-feira de forma geral teve tom positivo nos mercados globais, após dados melhores nos Estados Unidos e notícias sobre maior disposição dos governos de China e EUA de chegarem a um acordo comercial.

O dólar subia frente a uma cesta de divisas no exterior, mas aqui a cotação teve menos fôlego. Para alguns agentes financeiros, aumentam as chances de uma correção positiva no real depois de a moeda ter atingido mínimas históricas nesta semana.

Analistas do Canadian Imperial Bank of Commerce veem o dólar a 3,90 reais no curto prazo, em parte por fluxos esperados com a privatização da Eletrobras. "Além disso, o Banco Central já sinalizou uma pausa no corte de juros depois de dezembro... o que deve fornecer outro vento de cauda para o real em 2020", disse o banco em nota.