Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    34.920,69
    -449,14 (-1,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Dólar tem pequena alta e sobe para R$ 5,33 com piora externa

·2 minuto de leitura

Em um dia de tensões no mercado internacional e doméstico, o dólar fechou com pequena alta, depois de iniciar o dia em queda. A bolsa de valores não conseguiu manter a alta de ontem (24) e caiu, sem conseguir alcançar o recorde histórico registrado em janeiro.

O dólar comercial encerrou esta terça-feira (25) vendido a R$ 5,337, com alta de R$ 0,012 (0,23%). A moeda chegou a cair para R$ 5,29 na mínima do dia, por volta das 9h30, mas passou a subir após a abertura dos negócios nos Estados Unidos, até fechar próxima da máxima da sessão.

No mercado de ações, o dia também foi marcado pela reversão de expectativas. O índice Ibovespa da B3 iniciou o dia em alta, mas reverteu o movimento ainda durante a manhã e encerrou o dia aos 122.988 pontos, com recuo de 0,84%.

Em todo o planeta, o mercado financeiro teve um dia de turbulências. A divulgação da inflação nos Estados Unidos, prevista para o fim desta semana, aumenta a volatilidade do mercado da maior economia do planeta. Caso a inflação venha mais alta que o esperado, aumentam as apostas de que o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) elevará os juros básicos no primeiro semestre de 2022. Taxas mais altas em economias avançadas pressionam o dólar e a bolsa em países emergentes, como o Brasil.

No mercado interno, as tensões aumentaram após a renúncia de José Maurício Pereira Coelho do comando da Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil. As ações do banco caíram 1,34%, intensificando a queda no Ibovespa nas horas finais de negociação. Paralelamente, a realização de lucros, quando os investidores vendem papéis para embolsar ganhos recentes, influenciou o comportamento do Ibovespa, após a forte alta de ontem.

* Com informações da Reuters