Mercado fechado

Dólar passa a cair moderadamente ante real com exterior após sinalização de estímulo por BCs

Por Luana Maria Benedito

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar passava a ser negociado em leve queda contra o real nesta segunda-feira, abaixo de 4,48 reais depois de avançar por boa parte da manhã, com a perspectiva de possíveis medidas de estímulos de bancos centrais melhorando o sentimento dos investidores apreensivos em relação ao coronavírus.

A doença originada na China segue se espalhando para novos países, mantendo nos mercados os temores que na semana passada derrubaram as principais bolsas internacionais e elevaram o dólar a máximas recordes sucessivas contra o real. Na última sexta-feira, o dólar avançou 0,13% em relação à divisa brasileira, a 4,4811 reais na venda, pico histórico para fechamento.

No entanto, a sessão também era marcada por esperanças de resposta de autoridades internacionais à doença, o que levava alguma calma aos mercados financeiros, colaborando para o arrefecimento da moeda norte-americana no Brasil e no exterior.

"A melhora do humor vem em meio à especulação de que os grandes bancos centrais deverão voltar a agir, em uma tentativa de amenizar os estragos econômicos do vírus", afirmou em nota Guilherme Esquelbek, da Correparti Corretora. "Tanto o Fed quanto o Banco do Japão já sinalizaram novas medidas de estímulo."

Às 13:51, o dólar recuava 0,07%, a 4,4779 reais na venda , depois de ter operado em alta por boa parte do pregão, tendo tocado 4,5076 reais na máxima intradia. Na B3, o dólar futuro <DOLc1> era negociado em queda de 0,11%, a 4,485 reais.

O chairman do Federal Reserve, Jerome Powell, disse no final da sexta-feira que o banco central dos Estados Unidos "agirá conforme apropriado" para apoiar a economia, enquanto o presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, disse que tomará as medidas necessárias para estabilizar os mercados, reforçando as especulações sobre ações coordenadas de políticas monetárias globais.

Essa expectativa pressionava o dólar no exterior devido ao maior apetite por risco, e o real acompanhava esse movimento. O índice da moeda norte-americana contra uma cesta de moedas caía 0,7%, enquanto rand sul-africano, lira turca, peso mexicano e dólar australiano, considerados ativos arriscados, registravam ganhos.

O Banco Central vendeu nesta segunda-feira todos os 13 mil contratos de swap cambial tradicional ofertados com vencimento em agosto, outubro e dezembro de 2020, para rolagem de contratos já existentes. [nAQN025H51]