Mercado fechará em 4 h 57 min
  • BOVESPA

    109.930,39
    +816,23 (+0,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.228,28
    +419,72 (+0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,70
    +1,99 (+2,59%)
     
  • OURO

    1.644,40
    +11,00 (+0,67%)
     
  • BTC-USD

    20.210,49
    +1.063,20 (+5,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    461,93
    +2,79 (+0,61%)
     
  • S&P500

    3.688,75
    +33,71 (+0,92%)
     
  • DOW JONES

    29.468,52
    +207,71 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.047,37
    +26,42 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.490,00
    +173,75 (+1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1481
    -0,0313 (-0,60%)
     

Mercado evita posições e deixa dólar estável antes de discurso de Powell

Notas de reais e dólares

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou praticamente estável nesta quinta-feira, mas não sem antes oscilar entre altas e baixas, evidência da falta de consenso do mercado sobre o que esperar do ansiado discurso do chefe do banco central norte-americano na sexta-feira.

O dólar interbancário variou 0,01% para cima, a 5,1111 reais. Ao longo do dia, foi de 5,08575 reais (-0,49%) a 5,1444 reais (+0,66%).

Os mercados externos também mostraram algum vaivém, embora tenham tentado firmar melhora na sessão vespertina de olho em estímulos anunciados pela China. Ainda, contudo, operaram a dúvida sobre qual será a sinalização de Jerome Powell em sua fala no simpósio de Jackson Hole, a partir de 11h (de Brasília) de sexta.

As declarações de Powell serão examinadas em busca de qualquer sinal de que uma desaceleração econômica possa alterar a estratégia do banco central e de que a autoridade monetária conseguirá alcançar um "pouso suave" para a economia. Dados mostraram mais cedo que os EUA viram retração econômica menor que a anteriormente estimada no segundo trimestre.

"Acho que Powell vai sinalizar redução no ritmo de alta de juros, para 0,50 ponto percentual, mas também uma taxa terminal mais alta que o esperado pelo mercado", disse Gabriel Cunha, especialista em mercados internacionais C6 Bank. "Se ele falar que o Fed terá de ir acima do nível neutro, como algumas autoridades do banco central já disseram, o mercado vai entender esse sinal como 'hawkish'", completou.

O termo "hawkish" indica maior disposição dos formuladores de política monetária a restringir as condições financeiras visando controlar a inflação, ainda que a um custo econômico.

O índice do dólar frente a uma cesta de divisas tinha leve queda de 0,18% nesta tarde, mas não longe de uma máxima em 20 anos alcançada em julho.

Por aqui, embora as medidas de volatilidade implícita para a taxa de câmbio tenham amenizado --a medida para um mês recuou de um pico de 19,5% na segunda-feira para 18,7% nesta quinta--, a movimentação no mercado de opções ainda sugere maior demanda por compra da moeda norte-americana como proteção.

A medida para um mês que compara a busca por contratos de opções de compra ("calls") de dólar e a demanda por "puts" (opções de venda) de dólar alcançou 1,2 nesta quinta, maior valor desde 5 de julho.

A maior procura por "calls" de dólar estaria associada a apostas de que o preço da moeda pode subir a partir dos patamares atuais, já que o instrumento dá ao comprador da "call" o direito de adquirir moeda a um preço mais baixo ao exercer a opção.