Mercado abrirá em 8 h 9 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,90
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.773,60
    +4,60 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    34.030,52
    -1.719,72 (-4,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    841,92
    -98,03 (-10,43%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.413,42
    -387,85 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.904,14
    -1.059,94 (-3,66%)
     
  • NASDAQ

    13.998,00
    -37,00 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0028
    -0,0333 (-0,55%)
     

Dólar tem alta contra real nesta 6ª e deve fechar semana com leves ganhos

·2 minuto de leitura
Dólar tem leve alta contra real nesta 6ª e deve fechar semana com ganhos

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar trabalhava em alta contra o real nesta sexta-feira, caminhando para fechar a semana -- que foi marcada por temores globais sobre a inflação e um possível aperto monetário nos Estados Unidos -- com leves ganhos.

Às 10:17, o dólar operava estável, a 5,2758 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez tinha perda de 0,04%, a 5,2855 reais.

Nesta manhã, o índice do dólar contra uma cesta de moedas trabalhava entre estabilidade e leve alta, depois de chegar a atingir mais cedo seu nível mais baixo em quatro meses.

Peso mexicano e lira turca, dois importantes pares do real, trabalhavam em leve queda contra o dólar, enquanto o rand sul-africano e o peso chileno registravam ganhos modestos.

Vanei Nagem, responsável pela mesa de câmbio da Terra Investimentos, disse à Reuters que o dia está sem grandes catalisadores, com os mercados internacionais andando de lado.

Mas a sexta-feira mais calma vem ao fim de uma semana dominada pelos temores sobre o avanço da inflação e uma possível redução de estímulos nos Estados Unidos, depois que a ata da última reunião do Federal Reserve mostrou algumas autoridades se inclinando ao debate sobre mudanças na política monetária.

"Em linhas gerais, seguimos em um ambiente em que o mercado vem oscilando entre o otimismo com a recuperação econômica, a liquidez abundante e sem sinais de incômodo por parte dos bancos centrais", disse em blog Dan Kawa, CIO da TAG Investimentos.

"Por outro lado, em certos momentos, há o receio do aumento da inflação e de uma potencial retirada antecipada de liquidez, o que gera espasmos de volatilidade e realização de lucros."

O dólar estava em curso de registrar alta de aproximadamente 0,25% em relação ao fechamento da última sexta-feira, de 5,2720 reais.

No cenário doméstico, embora não houvesse grandes novidades nesta manhã, Vanei Nagem disse que os mercados seguirão atentos à CPI da Covid no Senado Nacional, ao ritmo de recuperação do comércio e da economia e ao andamento da agenda de reformas e privatizações do governo. Segundo ele, sinais de avanço nas reformas devem fazer a moeda norte-americana ceder terreno contra o real.

O Ministério da Economia divulgará às 14h desta sexta-feira sua revisão de estimativas de receitas, despesas e déficit primário para o ano, com entrevista do secretário especial de Fazenda, Bruno Funchal.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 11.460 contratos com vencimento em novembro de 2021 e março de 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos