Mercado fechará em 2 h 10 min
  • BOVESPA

    114.116,27
    +1.833,99 (+1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.555,48
    +217,14 (+0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,42
    +1,19 (+1,65%)
     
  • OURO

    1.751,60
    -27,20 (-1,53%)
     
  • BTC-USD

    44.887,01
    +1.611,58 (+3,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.125,16
    +16,24 (+1,46%)
     
  • S&P500

    4.463,40
    +67,76 (+1,54%)
     
  • DOW JONES

    34.862,30
    +603,98 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.344,00
    +180,50 (+1,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2181
    +0,0093 (+0,15%)
     

Dólar passa a cair ante real; cautela por atos de 7 de setembro permanece

·2 minuto de leitura
Dólar tem leve alta contra real com feriado nos EUA e 7 de setembro no radar

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar passava a cair ligeiramente frente ao real nesta segunda-feira, em sessão de liquidez baixa devido a feriado nos Estados Unidos, mas os investidores seguiam receosos às vésperas de manifestações previstas para o dia 7 de setembro, na terça-feira, no Brasil.

Às 11:45, o dólar recuava 0,27%, a 5,1701 reais na venda, depois de ter apresentado alta mais cedo. A moeda norte-americana chegou a subir 0,56% na máxima do pregão, a 5,2130 reais.

O dólar futuro de maior liquidez caía 0,45%, a 5,1925 reais.

O arrefecimento do dólar no mercado brasileiro estava em linha com as modestas perdas da divisa norte-americana ante pares emergentes do real, como rand sul-africano, peso mexicano e lira turca.

Vários analistas chamavam a atenção para o feriado do Dia do Trabalho nos Estados Unidos, que mantém os mercados norte-americanos fechados nesta segunda-feira, o que deve deixar os volumes de negociação baixos durante o dia.

Mas a aproximação do Dia da Independência no Brasil mantinha os participantes do mercado nervosos. O presidente Jair Bolsonaro aposta em uma manifestação avassaladora na terça-feira para recuperar força política.

No fim de semana, ele defendeu a participação de policiais militares nos atos marcados para o feriado nacional, e garantiu que não irá recuar de suas posições, em meio à forte tensão entre os Poderes Executivo e Judiciário.

O Supremo Tribunal Federal (STF) passou a adotar uma série de medidas para se contrapor a eventuais excessos que possam ocorrer nas manifestações, preocupado com ameaças feitas por Bolsonaro e aliados dele, segundo fontes da corte com quem a Reuters conversou.

"Nesta semana, (...) o cenário será dominado pelas manifestações do Dia da Independência, que se transformaram em uma disputa pública entre o STF e o presidente da República", escreveram analistas da Genial Investimentos em nota.

"A disputa poderá se transformar em um embrião de uma crise institucional cujo desfecho é de difícil previsão. Nossa avaliação é que, no final, o conflito terá solução pacífica, mas o desempenho da economia não ficará incólume."

No último pregão, na sexta-feira, o dólar spot teve variação positiva de 0,02%, a 5,1839 reais na venda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos