Mercado abrirá em 9 h 17 min

Dólar fecha a R$ 5,19; perda na Bolsa já é quase igual à de 2008

JÚLIA MOURA
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, 16.03.2020: Após superar os R$ 5,25 durante o pregão desta quarta-feira (18), a cotação do dólar fechou a R$ 5,19 (Foto: Cris Faga/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após superar os R$ 5,25 durante o pregão desta quarta-feira (18), a cotação do dólar fechou a R$ 5,197, alta de 3,9% O turismo está a R$ 5,3260 na venda. Em algumas casas de câmbio, a moeda chega a ser vendida acima de R$ 5,45.

A forte valorização da moeda na sessão foi contida por intervenções do Banco Central (BC). A autarquia fez três leilões da moeda à vista ao longo do dia, que totalizaram US$ 860 milhões. Também foram vendidos US$ 2 bilhões em leilão de linha --venda com compromisso de recompra.

O pregão foi marcado por forte aversão a risco devido aos temores de investidores quanto a uma recessão global provocada pelas medidas de combate ao coronavírus.

Leia também:

Com o recuo de 10,35% nesta quarta, a Bolsa brasileira se assemelha a 2008, ano da última crise financeira. O Ibovespa, maior índice acionário da Bolsa brasileira, acumula queda de 42% em 2020. Em 2008, o índice caiu 41,22%, em termos nominais (sem contar a inflação).

Segundo dados da Economatica, a queda em 2008 corrigida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é de 44,50%. Se a correção inflacionária for media pelo IGP-DI (Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna), a queda naquele ano foi de 46,12%.

Nesta quarta, o Ibovespa fechou em 66.894 pontos, menor patamar desde agosto de 2017. À época, a Bolsa se recuperava da forte queda de 18 de maio daquele ano, conhecido como Joesley Day, quando o Ibovespa caiu 8,8% e foi a 61 mil pontos após divulgação de conversa comprometedora entre o empresário Joesley Batista e o então presidente Michel Temer (MDB).

Neste pregão, foi acionado o sexto circuit breaker de março, igualando a quantidade de paralisações a 2008. O mecanismo é acionado em quedas superiores a 10%, 15% e 20%, e suspende as negociações por 30 minutos, 1 hora e tempo indeterminado, respectivamente.

O índice chegou próximo ao sétimo circuit breker, com queda de 14,8% durante a tarde, mas acompanhou as Bolsas americanas e amenizou quedas.

Nos Estados Unidos, Dow Jones caiu 6,30%, S&P 500, 5,18% e Nasdaq, 4,70%. Tanto a Bolsa de tecnologia Nasdaq quanto a Bolsa de Nova York também acionaram o circuit breaker no pregão.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.