Mercado abrirá em 7 h 29 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,61
    -0,35 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.774,40
    +3,90 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    63.919,05
    +1.142,32 (+1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.479,70
    +16,34 (+1,12%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.125,96
    +338,75 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    29.316,03
    +100,51 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.382,75
    -15,75 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5162
    +0,0200 (+0,31%)
     

Dólar sobe pelo quarto dia seguido e aproxima-se de R$ 5,52

·2 minuto de leitura

Sem reproduzir o clima de alívio no mercado internacional, o dólar subiu pelo quarto dia seguido e aproximou-se de R$ 5,52. A bolsa de valores chegou a ganhar quase 1%, mas perdeu fôlego nas horas finais de negociação e fechou estável.

O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (7) vendido a R$ 5,517, com alta de R$ 0,031 (+0,57%). A cotação começou o dia em baixa, passou a subir ainda pela manhã e chegou a operar estável durante a tarde, mas voltou a subir perto do fim da sessão.

A moeda norte-americana está no maior nível desde 20 de abril, quando tinha fechado vendida a R$ 5,55. A divisa acumula valorização de 2,76% na semana e de 6,33% em 2021.

Ações

No mercado de ações, as negociações seguiram o padrão dos últimos dias, com a bolsa operando a maior parte do dia em alta, mas perdendo força ao longo da tarde e fechando estável. O índice Ibovespa, da B3 fechou aos 110.585 pontos, com pequeno ganho de 0,02%. O indicador acumula queda de 2,05% na semana e de 7,08% neste ano.

No exterior, o dia foi tranquilo, após o anúncio de um acordo entre os Partidos Democrata e Republicano para elevar o teto da dívida pública nos Estados Unidos. O dólar caiu perante as principais moedas do planeta, e as bolsas norte-americanas fecharam com alta em torno de 1%. A calmaria, no entanto, não chegou ao Brasil.

No mercado doméstico, as negociações foram dominadas pela expectativa com a divulgação amanhã (8) da inflação oficial no último mês. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado prévia do IPCA cheio, chegou a 10,59% nos 12 meses terminados em setembro. Isso aumenta a pressão para que o Banco Central (BC) acelere o ritmo de aumento da taxa Selic (juros básicos da economia) na próxima reunião do Comitê de Política Monetária, no fim de outubro.

* Com informações da Reuters

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos