Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,32
    -0,13 (-0,15%)
     
  • OURO

    1.717,40
    -3,40 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    19.989,26
    -399,30 (-1,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,63
    -8,49 (-1,83%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.872,33
    -139,82 (-0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.188,79
    -122,51 (-0,45%)
     
  • NASDAQ

    11.531,25
    -10,50 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1177
    +0,0042 (+0,08%)
     

Dólar sobe ligeiramente enquanto mercado aguarda sinalização de banqueiros centrais

***FOTO DE ARQUIVO*** São Paulo, SP, Brasil, 24-01-2019: Cédulas de dólar. Papel Moeda. Dinheiro. (Foto Gabriel Cabral/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** São Paulo, SP, Brasil, 24-01-2019: Cédulas de dólar. Papel Moeda. Dinheiro. (Foto Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O dólar comercial subia ligeiramente na tarde desta quinta-feira (25), em um dia de trégua na corrida pela divisa americana no exterior conforme investidores aguardavam sinalizações de um encontro de banqueiros centrais organizado pelo Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos).

Às 14h30, a moeda americana tinha alta de 0,09%, cotada a R$ 5,1150.

Na Bolsa de Valores brasileira, o índice Ibovespa subia 0,48%, aos 113.440 pontos. A Petrobras pesava negativamente com uma queda de 0,24%.

No mercado acionário americano, o movimento era de alta moderada. O índice de referência S&P 500 avançava 0,46%.

Na quarta-feira (24), o dólar comercial fechou em alta de 0,21%, cotado a R$ 5,11. Em geral, moedas de países emergentes perderam valor contra a divisa americana entre terça e quarta.

O índice Ibovespa fechou com ligeiro ganho de 0,04%, a 112.897 pontos. No início da tarde, o indicador havia escalado aos 113.887 pontos, uma elevação de quase 1% em relação à véspera.

Câmbio e Bolsa refletem a preocupação de investidores com uma possível escalada acima do esperado dos juros do Fed (Federal Reserve, o banco central americano).

Na sexta-feira (26), o presidente do Fed, Jerome Powell, fará o seu pronunciamento no simpósio de bancos centrais de Jackson Hole, nos Estados Unidos.

Um discurso abertamente favorável a um rigoroso aperto ao crédito pode tirar dólares de países emergentes rumo ao Tesouro dos Estados Unidos, tornando a moeda americana mais escassa e cara nessas regiões.

Além da expectativa sobre a postura dos membros do Fed no simpósio que começa nesta quinta, o mercado está atento a questões como a seca, a crise imobiliária e a Covid na China, pois são responsáveis pela desaceleração no país que é o destino mais importante para as exportações brasileiras.