Mercado abrirá em 9 h 32 min
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,55
    -0,58 (-1,09%)
     
  • OURO

    1.863,50
    -2,40 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    30.409,41
    +595,37 (+2,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    601,39
    -78,52 (-11,55%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.634,67
    -293,09 (-0,98%)
     
  • NIKKEI

    28.661,11
    -95,75 (-0,33%)
     
  • NASDAQ

    13.342,50
    -53,00 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5121
    +0,0037 (+0,06%)
     

Dólar sobe ante real com cautela sobre vírus, apesar de acordo para estímulo nos EUA

Luana Maria Benedito
·3 minuto de leitura
Dólar sobe ante real com cautela sobre vírus, apesar de acordo para estímulo nos EUA

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar era negociado em alta contra o real nesta terça-feira, em semana encurtada pelo Natal, com os operadores ainda cautelosos diante de uma nova cepa da Covid-19 de rápida disseminação descoberta no Reino Unido, embora a notícia de um acordo sobre mais estímulo fiscal nos Estados Unidos amparasse o sentimento dos mercados internacionais.

Às 10:34, o dólar avançava 0,16%, a 5,1313 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez tinha alta de 0,27%, a 5,131 reais.

Esse movimento dava sequência à alta de 0,76% apresentada pelo dólar frente ao real na véspera, quanto terminou em 5,1232 reais na venda, depois que uma nova cepa mais contagiosa do coronavírus descoberta no Reino Unido levou a um lockdown mais rígido na economia britânica, que também enfrentava restrições de viagens e transportes de vários outros países.

A cautela desencadeada pela nova variante da Covid-19, em meio a temores de que ela se espalhe e force mais economias a impor restrições rígidas à atividade, era compensada em parte pela notícia de que o Congresso dos Estados Unidos aprovou na segunda-feira um pacote de ajuda pelo coronavírus de 892 bilhões de dólares.

A aprovação dará suporte à economia afetada pela pandemia depois de meses de falta de ação ao mesmo tempo em que vai manter o governo federal norte-americano financiado.

"Ativos de risco iniciaram a sessão sem direções claras, com a aprovação de mais estímulos nos EUA e a situação delicada do Reino Unido no radar dos investidores", escreveu o time econômico da Guide Investimentos.

"Como já era esperado, o intuito do pacote (norte-americano) deve ser alentar a população desempregada e promover alívio para os pequenos empresários do país", completou.

Diante desses fatores conflitantes, o índice do dólar contra uma cesta de pares fortes tinha estabilidade. Peso mexicano e dólar australiano recuavam contra a moeda norte-americana, enquanto lira turca e rand sul-africano, outros pares arriscados do real, tinham leves ganhos.

Enquanto isso, no Brasil, o foco passava para a política, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), prometendo que o nome do candidato de seu grupo à presidência da Câmara será anunciado antes do recesso parlamentar.

"Vale notar que as discussões no Plenário da Casa têm sido muito contaminadas pelas disputas políticas sobre a sucessão da Câmara", comentou a Levante Investimentos em análise diária.

Com a aproximação do fim das atividades legislativas, os mercados seguem frustrados com a falta de avanços na agenda de reformas do governo, em meio a temores persistentes em relação à saúde fiscal do país.

Os analistas da Levante ressaltaram para este pregão que a "aproximação dos feriados do fim do ano reduz a liquidez dos mercados, o que potencialmente amplifica as oscilações."

O dólar acumula alta de quase 28% contra o real no ano de 2020.

O Banco Central anunciou para esta terça leilão de swap tradicional de até 16 mil contratos com vencimento em maio e setembro de 2021.