Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,49
    +0,23 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.816,80
    -5,40 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    39.199,13
    -1.896,16 (-4,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    951,68
    -9,21 (-0,96%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    14.959,75
    +4,00 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1186
    -0,0694 (-1,12%)
     

Dólar sobe 0,6% e fecha a R$ 5,11 com ajuste no exterior

·2 minuto de leitura

Num dia de ajustes no exterior, o dólar subiu e voltou a fechar acima de R$ 5,10. A bolsa de valores caiu depois de três dias seguidos de alta, num movimento de realização de lucros, quando investidores vendem ações para embolsarem ganhos recentes.

O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (15) vendido a R$ 5,115, com alta de R$ 0,031 (+0,6%). A cotação iniciou o dia em queda, chegando a cair para R$ 5,06 na primeira hora de negociação, mas reverteu o movimento após a abertura do mercado norte-americano.

A moeda norte-americana acumula alta de 2,86% em julho. Em 2021, a divisa registra recuo de 1,43%.

No mercado de ações, o dia também foi marcado por ajustes. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 127.468 pontos, com queda 0,73%. Pela manhã, o indicador alternou altas e baixas, mas firmou a tendência de queda perto das 12h. Apesar da queda de hoje, o índice acumula ganhos de 1,73% na semana.

A divulgação de que os pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos caíram na última semana moderou as expectativas no mercado internacional. Isso ocorre depois da euforia no mercado global que ontem (14) fez o dólar ter a maior queda diária desde março.

Em pronunciamento ontem no Congresso dos Estados Unidos, o presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), Jerome Powell, afirmou que a recuperação do país, a maior economia do planeta, está num ritmo moderado. No entanto, o bom desempenho do mercado de trabalho aumenta as chances de que os estímulos concedidos durante a pandemia de covid-19 sejam retirados antes do previsto.

A expectativa de juros mais altos nos Estados Unidos desestimula o ingresso de capitais em países emergentes, como o Brasil, pressionando para cima a cotação do dólar. Na bolsa de valores, além do ambiente externo, o movimento de realização de lucros contribuiu para a queda do Ibovespa. Depois de o indicador aproximar-se dos 130 mil pontos, parte dos investidores passou a vender papéis para receber os lucros dos últimos dias.

* Com informações da Reuters

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos