Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.227,09
    +94,56 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.412,47
    +211,88 (+0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,01
    -0,70 (-1,53%)
     
  • OURO

    1.816,10
    +4,90 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    17.360,23
    +285,86 (+1,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    340,13
    -30,38 (-8,20%)
     
  • S&P500

    3.629,65
    -5,76 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    29.872,47
    -173,77 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.362,93
    -28,16 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    26.819,45
    +149,70 (+0,56%)
     
  • NIKKEI

    26.558,52
    +21,21 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.157,25
    +5,00 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3417
    +0,0018 (+0,03%)
     

Dólar fecha em leve queda e real supera pares com fluxo positivo

Por José de Castro
·2 minuto de leitura

Por José de Castro

(Reuters) - O dólar fechou em leve queda ante o real nesta quinta-feira, seguindo o movimento da moeda norte-americana no exterior, após dados mostrarem tombo histórico na economia dos EUA no segundo trimestre.

O real teve desempenho superior ao de pares emergentes, que mostravam visíveis baixas no fim da tarde. Segundo analistas, fluxos pontuais seguraram a taxa de câmbio nesta sessão, em meio a perspectiva de melhora no ingresso de capital estrangeiro com ofertas de ações e a sinais de retomada da economia a um ritmo mais acelerado que em vários outros mercados emergentes.

O dólar à vista caiu 0,26%, a reais na venda. Ao longo da sessão, a moeda oscilou entre alta de 0,87%, a 5,2171 reais, e queda de 0,54%, a 5,1445 reais.

Na B3, o dólar futuro recuava 0,40%, a 5,1505 reais, às 17h14.

No exterior, o índice do dólar frente a uma cesta de moedas de países ricos renovou mínimas em dois anos, após queda monumental na atividade econômica dos EUA no segundo trimestre e depois de o presidente do país, Donald Trump, falar em adiamento da data das eleições presidenciais deste ano.

Divisas emergentes, contudo, perdiam valor, com destaque negativo para rand sul-africano (-1,3%) e rublo russo (-0,9%).

A performance superior do real é atribuída a perspectivas de melhora da economia, que seria acompanhada por volta de fluxo de investidores estrangeiros. Um dos caminhos seria via ofertas de ações.

Para citar alguns exemplos, a Cosan pode fazer IPO (oferta pública primária de ações) de sua controlada Compass Gás e Energia. E a rede de drogarias Pague Menos pode levantar mais de 1 bilhão de reais em IPO, de acordo com as indicações do prospecto preliminar da oferta publicado na segunda-feira. Essas operações têm potencial de atrair capital estrangeiro.

O gestor Alfredo Menezes, da Armor Capital, chamou atenção para o fato de o Tesouro Nacional ter voltado a ofertar NTN-F em seus leilões de venda. Nesta quinta, o Tesouro vendeu lote integral de 300 mil NTN-F, papel com tradicional demanda de estrangeiros.

"Todo dia de leilão de F (NTN-F) o real tem sido melhor que os pares. Sinal que temos gringo voltando a comprar dívida local longa", afirmou.