Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.327,58
    -18,24 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Dólar segue em baixa, mas sai de mínimas ante real após indicação de Powell ao Fed

·2 min de leitura
Cédula de dólar. 26 de maio de 2020. REUTERS/Dado Ruvic

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar tinha queda nesta segunda-feira, após cinco altas consecutivas ante o real, mas a moeda norte-americana se afastou das mínimas do pregão após a renomeação de Jerome Powell como chair do Federal Reserve impulsionar a moeda norte-americana globalmente.

Às 12h32 (horário de Brasília), o dólar à vista recuava 0,44%, a 5,5867 reais na venda, enquanto o dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,44%, a 5,5950 reais.

A moeda dos Estados Unidos chegara a cair 0,85% mais cedo, a 5,5625 reais, mas recuperou parte do terreno perdido depois da notícia de que o presidente do país, Joe Biden, optou por dar continuidade à gestão de Powell em vez de promover Lael Brainard, diretora do Fed, ao cargo principal do banco central norte-americano.

No exterior, o índice do dólar contra uma cesta de seis pares importantes subia 0,25%, após chegar a tocar uma máxima desde julho de 2020.

Powell é considerado mais "hawkish" (de posicionamento menos inclinado à manutenção de condições monetárias estimulativas) do que Brainard, a outra principal opção considerada para o posto de chair. Sua manutenção no comando do Fed fez participantes do mercado anteciparem expectativas para aumentos de juros nos EUA, o que é amplamente visto como positivo para o dólar.

A moeda norte-americana negociada no mercado interbancário vem de uma sequência de cinco valorizações diárias contra o real, período em que acumulou avanço de 3,84%. O dólar fechou a sexta-feira a 5,6104 reais na venda.

Segundo Alexandre Netto, chefe de câmbio da Acqua-Vero Investimentos, isso ajuda a explicar a recuperação do real neste pregão, uma vez que é normal haver ajustes no preço da moeda após movimentos expressivos na taxa de câmbio.

(Por Luana Maria Benedito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos