Dólar recua após Mantega citar taxa de R$ 1,850

O dólar negociado no mercado à vista de balcão abriu a R$ 1,9550, em baixa de 0,86%. Até 10h22, a mínima foi de R$ 1,9530 (-0,96%) e a máxima, de R$ 1,9620 (-0,51%). No mercado futuro, nesse horário, o dólar para março de 2013 recuava a R$ 1,9625 (-0,53%), após abrir em R$ 1,9595 (-0,68%). Até esse horário, esse vencimento da moeda, que tem maior liquidez, oscilou de R$ 1,9555 (-0,89%) a R$ 1,9675 (-0,28%).

Nesta sexta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que a política cambial não mudou e que não permitirá desvalorizações

especulativas no dólar. Na véspera, o ministro também disse à imprensa que o governo não deixará o câmbio ir para R$ 1,850 e ameaçou que se o dólar chegar a esse nível, o

governo vai intervir e poderá elevar o IOF pra segurar uma valorização cambial (real) muito acentuada.

De outro lado, atento ao impacto da valorização cambial (real) sobre o setor industrial exportador, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando

Pimentel, também falou sobre câmbio na quinta-feira. Ele disse que o regime de câmbio no Brasil é flutuante, porém vigilante", para manter a cotação do dólar em torno de R$ 2,00.

No mercado, porém, a citação de Mantega tem maior influência sobre os negócios. Ao citar uma taxa de câmbio a R$ 1,850, o ministro pode ter sugerido ser este um novo piso informal desejado pelo governo, disse um operador de tesouraria de um banco. A percepção nas mesas de câmbio é que se o dólar vir a cair abruptamente rumo a R$ 1,850, o BC e a Fazenda poderiam intervir com leilões e eventuais medidas. Contudo, se o recuo for gradual e amparado por fluxo de exportações e ingressos financeiros, a queda seria aceita sem uma pronta ação da autoridade monetária.

A desvalorização do dólar ante o real está alinhada com o recuo da moeda diante do euro. ÀS 10h26, o euro estava em US$ 1,3410, de US$ 1,3398 no fim da tarde de

ontem. No entanto, o dólar oscila entre altas e quedas diante de moedas ligadas a commodities. O dólar avança, por exemplo, ante o peso chileno (+0,16%) e a rupia

indiana (+0,54%), mas recua diante do dólar australiano (-0,46%) e do dólar neozelandês (-0,46%).

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,2581-0,0024-0,07%
    USDBRL=X
    3,6409-0,0169-0,46%
    EURBRL=X
    0,8947+0,0038+0,43%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    13,43-0,42-3,03%
    PETR4.SA
    8,37-0,25-2,90%
    ITSA4.SA
    3,44-0,10-2,82%
    GOAU4.SA
    3,650,000,00%
    USIM5.SA
    15,55-0,25-1,58%
    VALE5.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    10,00+1,80+21,95%
    BALM4.SA
    1,73+0,20+13,07%
    VVAR4.SA
    2,90+0,30+11,54%
    AFLT3.SA
    3,09+0,28+9,96%
    VVAR3.SA
    2,07+0,18+9,52%
    LIXC3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    13,80-4,18-23,25%
    CASN4.SA
    8,80-1,00-10,20%
    BPHA3.SA
    12,32-1,18-8,74%
    ABCB10.SA
    1,34-0,12-8,22%
    VTLM3.SA
    2,49-0,19-7,09%
    PDGR3.SA