Mercado abrirá em 6 h 38 min

Dólar quebra mais uma resistência técnica ao superar R$5,20 com rali da moeda no exterior

Notas de dólar

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar rompeu nesta quinta-feira mais uma resistência técnica e operou acima de sua média móvel de 100 dias pela primeira vez desde janeiro, o que nos últimos episódios precedeu um rali da moeda norte-americana a novas máximas.

Na máxima intradiária, a cotação à vista registrou ganho de 1,27%, a 5,211 reais, maior valor desde 2 de março e bem acima da média móvel linear de 100 dias, de 5,1679 reais na venda, abaixo da qual a divisa vinha rodando desde janeiro.

As médias móveis são considerados níveis de atenção para o preço de um ativo e, a depender da direção do mercado, podem exercer papel de suporte ou resistência. O rompimento sustentado desses patamares pode acionar ordens automáticas (de venda ou compra), o que poderia retroalimentar o movimento em curso --no caso atual do dólar, de alta.

A taxa de câmbio já havia deixado para trás sua média móvel de 50 dias no fim de abril e agora está cada vez mais próxima da medida de 200 dias, a mais acompanhada das três e cujo teste pode indicar mudanças de tendências no médio e longo prazo.

A quinta-feira é de alta do dólar não apenas no Brasil. No exterior, a moeda renovou picos em duas décadas frente a uma cesta de divisas de países ricos, enquanto apreciava também contra a maioria de rivais de mercados emergentes.

Após as máximas do dia, a cotação aqui desacelerou os ganhos. Às 11:22 (de Brasília), o dólar à vista operava estável, a 5,1456 reais na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,05%, a 5,1750 reais.

(Por José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos