Mercado abrirá em 5 h 51 min
  • BOVESPA

    130.091,08
    -116,88 (-0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.908,18
    -121,36 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,53
    +0,41 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.861,90
    +5,50 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    40.408,84
    +267,53 (+0,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.004,36
    -6,25 (-0,62%)
     
  • S&P500

    4.246,59
    -8,56 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.299,33
    -94,42 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    28.487,20
    -151,33 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.050,00
    +19,75 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1160
    -0,0019 (-0,03%)
     

Dólar opera em queda, influenciado pelo exterior. Bolsa sobe, com ajuda da Petrobras

·2 minuto de leitura

RIO — O dólar opera em baixa ante o real no início do pregão desta sexta-feira, acompanhando o movimento da moeda no exterior. Os investidores reagem a dados da economia americana no varejo, além de balanços importantes como o da Petrobras e Magalu, ambos divulgados após o fechamento do mercado de ontem. O Ibovespa, por sua vez, tem alta, acompanhando a tendência em Wall Street.

Por volta de 10h22, a divisa americana era negociada a R$ 5,28, baixa de 0,51%. No mesmo horário, o Ibovespa subia 1,02%, aos 121.939 pontos.

As vendas no varejo dos Estados Unidos ficaram estagnadas em abril em relação a março, informou o Departamento de Comércio, nesta sexta-feira.

O resultado é abaixo das expectativas de mercado, que previam uma alta de até 1%, e bem abaixo do avanço revisado para cima de 10,7% em março.

A semana foi marcada pela preocupação em torno de um possível aperto monetário por parte do Federal Reserve, banco central americano, depois que dados da inflação nos Estados Unidos vieram acima do esperado.

Mas após os integrantes do banco negarem qualquer mudança de curto prazo, os mercados se tranquilizaram e ensaiam uma recuperação.

Melinda e Bill Gates: No divórcio, fortuna de US$ 124 bi inclui de rancho de Buffallo Bill a relíquia de Da Vinci

“Esperamos mais uma abertura de viés positivo para ativos de risco locais, que devem acompanhar a melhora externa enquanto seguem se beneficiando da alta contínua dos preços das commodities”, disseram analistas da Guide Investimento, em relatório matinal.

Petrobras sobe

Mesmo com um balanço abaixo do esperado, as ações ordinárias da Petrobras (PETR3, com direito a voto) subiam 1,07% e as preferenciais (PETR4, sem direito a voto), 0,85%. A estatal registrou lucro líquido de R$ 1,167 bilhão no primeiro trimestre deste ano. O mercado projetava ganhos de R$ 4,3 bilhões entre janeiro e março.

Após registrar alta de 740% no lucro registrado no primito trimestre, as ordinarias da Magalu (MGLU3) subiam 2,90%.

As ordinárias da Vale (VALE3) cediam 1,61%.

Bolsas no exterior

Nos Estados Unidos, as bolsas começaram o dia em alta. Por volta de 10h40, no horário de Brasília, o índice Dow Jones subia 0,55%. No S&P, a alta era de 1,22 e, em Nasdaq, de 1,15.

Na Europa, as bolsas operam no positivo. Também por volta de 10h40, em Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,83%. Em Frankfurt, a alta era de 0,91% e, em Paris, de 1,19%.

As bolsas asiáticas fecharam no positivo nesta sexta-feira. O índice Nikkei 40, da Bolsa de Tóquio, subiu 2,3%. Em Hong Kong, a valorização foi de 1,1% e, na China, de 1,8%.

No entanto, apenas a bolsa chinesa fechou com o acumulado da semana em alta.