Mercado abrirá em 3 h 7 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,14
    +1,57 (+1,43%)
     
  • OURO

    1.827,40
    +2,60 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    21.080,12
    -380,31 (-1,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,18
    -1,62 (-0,35%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.332,32
    +74,00 (+1,02%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.089,25
    +48,75 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5345
    -0,0096 (-0,17%)
     

Dólar no mundo não deve subir "muito mais" a partir de nível atual, diz UBS

Mulher segura notas de dólar norte-americano nesta ilustração de 30 de maio de 2022 REUTERS/Dado Ruvic

BRASÍLIA (Reuters) - O dólar nos mercados globais não deve subir "muito mais" ante os patamares de agora, avaliaram analistas do banco UBS em relatório nesta segunda-feira, no qual também rebaixaram a classificação da moeda norte-americana de "preferida" para "neutra".

"Embora o dólar tenha até recentemente provado seu valor como hedge na carteira, a narrativa de investimento do mercado de câmbio está mudando. O dólar se fortaleceu a um ponto em que vemos apenas ganhos incrementais e temporários à frente", disseram os profissionais no documento.

O UBS também desaconselhou posições compradas na moeda (ou seja, que ganham com a apreciação do dólar). E para posições pró-dólar já em aberto recomendou venda da divisa em momentos de alta para financiar estratégias que ganham com juros, particularmente via moedas ligadas a commodities, como a coroa norueguesa e os dólares australiano, neozelandês e canadense.

A moeda dos Estados Unidos apreciou recentemente ante o euro e o franco suíço, este considerado ativo seguro, em razão da incerteza decorrente da guerra na Ucrânia. O dólar sobe 5,9% no acumulado de 2022 frente a uma cesta de moedas fortes, mas essa alta já foi maior, uma vez que desde que bateu uma máxima em 20 anos, a 105,01, em 13 de maio, o índice do dólar acumula baixa de 3,5%.

De acordo com os analistas do UBS, o poder hegemônico dos EUA, a maior distância geográfica do conflito e laços comerciais mais fracos com o Leste Europeu do que a Europa Ocidental protegem a divisa norte-americana dos efeitos da guerra.

(Por Victor Borges)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos