Mercado fechará em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    108.750,55
    +1.371,62 (+1,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.514,32
    +247,12 (+0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,66
    +1,60 (+3,72%)
     
  • OURO

    1.801,20
    -36,60 (-1,99%)
     
  • BTC-USD

    19.317,50
    +865,54 (+4,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,06
    +11,31 (+3,06%)
     
  • S&P500

    3.609,44
    +31,85 (+0,89%)
     
  • DOW JONES

    29.951,02
    +359,75 (+1,22%)
     
  • FTSE

    6.419,66
    +85,82 (+1,35%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    11.919,50
    +14,25 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4084
    -0,0319 (-0,50%)
     

Dólar fecha estável com escalada de casos de covid-19

Wellton Máximo *
·1 minuto de leitura

Os receios relacionados à escalada de casos de covid-19 na Europa e em regiões dos Estados Unidos que estavam relativamente contidas fizeram o dólar reverter a queda durante a sessão e fechar com leve alta. Num dia de ajustes, a bolsa de valores caiu após três altas seguidas.

O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (18) vendido a R$ 5,337, com alta de R$ 0,007 (+0,13%). A divisa chegou a cair para R$ 5,27 na mínima do dia, por volta das 12h, mas reverteu o movimento ao longo da tarde.

Apesar da divulgação pela Pfizer de que a taxa de eficácia da vacina contra a covid-19 foi revisada para 95%, o mercado refletiu a decisão da cidade de Nova York de voltar a fechar as escolas para conter a alta de casos da doença. Depois de um pico de casos em maio, a metrópole registrava, até agora, contenção nas infecções. A taxa de mortalidade na Europa retomou os níveis registrados na fase mais aguda da pandemia.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou esta quarta aos 106.119 pontos, com recuo de 1,05%. As ações atravessaram um movimento de realização de lucros, quando os investidores vendem papéis para embolsarem ganhos recentes. Ontem (17), o Ibovespa tinha superado os 107 mil pontos e fechado no nível mais alto desde o fim de fevereiro.

* Com informações da Reuters