Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.432,64
    +1.812,65 (+3,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Dólar fecha em queda de 1,38%, a R$5,6015

·1 minuto de leitura
Notas de reais e dólares em casa de câmbio no Rio de Janeiro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda de mais de 1% nesta terça-feira, numa mínima em duas semanas, com o real entre os melhores desempenhos numa sessão de fraqueza global da moeda norte-americana, com investidores em busca de apetite por risco na esteira da melhora das perspectivas para a economia mundial.

O dólar à vista caiu 1,38%, a 5,6015 reais na venda, depois de oscilar entre 5,6696 reais (-0,18%) e 5,5756 reais (-1,83%).

O patamar de fechamento é o menor desde o último dia 23 (5,5168 reais).

No exterior, o índice do dólar operava nas mínimas desde também o dia 23 de março, enquanto Wall Street se manteve perto de recordes, após o Fundo Monetário Internacional (FMI) projetar que o PIB mundial aumentará 6% neste ano, taxa não vista desde a década de 1970, graças principalmente a respostas de política econômica sem precedentes à pandemia de Covid-19.

(Por José de Castro)