Mercado abrirá em 56 mins
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,42
    -1,14 (-1,62%)
     
  • OURO

    1.822,10
    +8,00 (+0,44%)
     
  • BTC-USD

    38.195,97
    +156,21 (+0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    933,87
    -9,57 (-1,01%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.126,08
    +20,36 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.043,50
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1425
    -0,0230 (-0,37%)
     

Dólar fecha em alta de 2,59%, a R$5,2494

·1 minuto de leitura
Funcionário do banco Korea Exchange conta notas de cem dólares na sede da instituição em Seul

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar disparou nesta segunda-feira, registrando a maior valorização diária em dez meses e fechando muito perto de 5,25 reais, nas máximas em mais de uma semana, com o mercado de câmbio sob intensa pressão vinda do exterior, onde moedas e outros ativos de risco foram alvejados em meio a temores econômicos decorrentes de novos saltos de casos de Covid-19 em alguns países.

O dólar à vista fechou em alta de 2,59%, a 5,2494 reais na venda, maior patamar desde 8 de julho (5,2549 reais).

O ganho percentual diário é o mais forte desde 18 de setembro de 2020 (+2,77%).

Nesta segunda, a cotação variou de 5,11209 reais (-0,10%) a 5,2595 reais (+2,78%).

A moeda brasileira teve o pior desempenho entre as principais divisas globais.

(Por José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos