Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,61
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.782,60
    +4,20 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    55.477,79
    +883,49 (+1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,75
    +39,33 (+3,19%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.859,87
    -140,21 (-2,00%)
     
  • HANG SENG

    28.661,58
    -474,15 (-1,63%)
     
  • NIKKEI

    28.598,06
    -502,32 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    13.739,75
    -54,50 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6853
    -0,0172 (-0,26%)
     

Dólar fecha dia em leve alta, mas tem forte queda na semana

Agência Brasil *
·1 minuto de leitura

O dólar teve leve alta ante o real nesta sexta-feira (12), num dia de força da moeda norte-americana no exterior e ao fim de uma semana de fortes oscilações no câmbio. A moeda no mercado à vista subiu 0,33% nesta sexta, para 5,5594 reais na venda.

A aprovação da PEC Emergencial pelas Câmara e pelo Senado foi determinante para o alívio na taxa de câmbio, bem como a forte atuação do Banco Central.

Apesar da alta desta sexta-feira, o dólar acumulou na semana a maior queda em mais de três meses. A moeda norte-americana acumulou baixa de 2,19%, a maior desde a semana encerrada em 4 de dezembro passado (-3,77%).

O dólar acumula baixa de 0,77% em março, mas ainda sobe 7,09% em 2021.

Bolsa

O Ibovespa caiu 0,72%, fechando o dia a 114.160,40 pontos e acumulando perda de 0,9% na semana. Em março, a bolsa registra alta de 3,75%, porém no ano, a queda é de 4,08%.

Contribuiu positivamente para o resultado desta sexta-feira a aprovação da PEC Emergencial. No exterior, os rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos acalmaram, com dados corroborando alívio nas preocupações com a inflação, o que respaldou o apetite a risco, beneficiando a bolsa brasileira.

* Com informações da Agência Reuters