Mercado abrirá em 6 h 23 min

Dólar encerra em queda de 0,26%, cotado em R$ 4,13

Giovanna Almeida
Dólar encerra em queda de 0,26%, cotado em R$ 4,13

O dólar encerrou, nesta terça-feira (14), em queda de 0,266%, negociado a R$ 4,1313 na venda.

A variação negativa do dólar ocorreu em meio ao início da temporada de divulgação de balanços do quarto trimestre das empresas nos Estados Unidos. Além disso, contribuíram para a queda as seguintes notícias:

  • Guerra comercial: tarifas norte-americanas seguirão até as eleições;
  • Governo pretende obter R$ 150 bi com projeto de privatização.

Guerra comercial

As tarifas comerciais impostas pelos Estados Unidos sobre produtos da China durante a guerra comercial deverão continuar em vigor até as eleições presidenciais norte-americanas, que acontecem em novembro deste ano.

De acordo com as informações divulgadas pela agência de notícias "Bloomberg", as tarifas continuarão ocorrendo mesmo com a assinatura da primeira fase do acordo da guerra comercial. Segundo fontes familiarizadas com o assunto, os dois países concordaram que uma possível redução de tarifas só acontecerá dentro de dez meses.

A redução tarifária dependerá ainda do cumprimento dos termos definidos no acordo por parte do país asiático. A expectativa é que o acordo seja assinado nesta semana nos Estados Unidos.

Projeto de privatização do governo

O Ministério da Economia anunciou que o governo pretende vender aproximadamente 300 ativos públicos em 2020. A projeção inclui companhias controladas pelo governo, subsidiárias, coligadas e participações societárias. Desta forma, o governo pretende obter R$ 150 bilhões com o projeto de privatização.

Saiba mais: Privatização: Governo pretende obter R$ 150 bi com projeto

O anúncio foi realizado pelo secretário-especial de Desetatização e Desinvestimento, Salim Mattar. De acordo com o secretário, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e a Petrobras não serão desestatizadas. Os Correios, que estão na lista de privatizações, devem ser vendidos no fim de 2021.

"Em 2020, vamos ter uma meta ousada para atingir em termos de valor e de empresas", afirmou Salim.

Balanço de resultados das empresas

Nesta terça-feira, o mercado internacional reagiu também aos primeiros balanços de resultados do quarto trimestre de 2019. Entre as empresas que divulgaram seus resultados estão:

  • Delta Air Lines, que teve alta de 8% no lucro líquido;
  • Citigroup, que apresentou de 15% no lucro;
  • JP Morgan, com variação positiva de 21% no lucro;
  • Wells Fargo, que obteve queda de 55% nos lucro.

Última cotação do dólar

Na última sessão, segunda-feira (13), o dólar encerrou em alta de 1,18% sendo cotado a R$ 4,1423.