Mercado abrirá em 6 h 14 min

Dólar em alta com acordo comercial e balanços de empresas internacionais

Poliana Santos
Dólar em alta com acordo comercial e balanços de empresas internacionais

O dólar inicia em alta nesta terça-feira (14) com os assuntos internacionais movimentando o mercado.

Por volta das 9h30, o dólar variava positivamente 0,28% sendo negociado a R$ 4,1521. Os investidores estão atentos a divulgação dos balanços do mercado internacional. Além disso, segue no radar o desdobramento de um possível acordo comercial entre China e Estados Unidos.

Ademais, a inflação da zona do euro se demonstra estável com o passar do tempo, conforme disse um membro do conselho do Banco Central Europeu.

Acordo comercial

A semana iniciou-se destacando a possível assinatura do acordo da primeira fase da disputa comercial entre Estados Unidos e China. O encontro deve acontecer na próxima quarta em Washington.

Além disso, as duas maiores potências do planeta chegaram a um acordo para realizar encontros semestrais para debater as relações comerciais entre os dois países. A informação foi divulgada, no último sábado (11), por fontes entrevistadas pela "Dow Jones Newswires".

Confira Também: Guerra comercial: EUA recuam sobre manipulação de câmbio da China

Segundo a agência, os encontros serão liderados pelo secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, e pelo vice-primeiro-ministro da China, Liu He.

A assinatura do acordo ocorre em um momento importante para o presidente norte-americano Donald Trump. A presidente da Câmara estadunidense, a democrata Nancy Pelosi, afirmou na última sexta-feira (10) que enviará ao Senado, nesta semana, as denúncias de impeachment do mandatário.

A Câmara deve votar uma resolução que nomeie "gerentes" de impeachment e forneça evidências à câmara. No mês passado, foram aprovadas as duas denúncias contra Trump.

Mercado corporativo internacional

O mercado internacional aguardo a divulgação dos balanços de três bancos e de uma companhia aérea:

  • Citigroup
  • JP Morgan
  • Wells Fargo
  • Delta Airlines 

Inflação da zona do euro

De acordo com o membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE), Yves Mersch, o crescimento e a inflação da zona do euro parecem estar se estabilizando após grandes quedas no passado, justificando o prolongado estímulo do BCE.

A instituição aprovou uma série de medidas de apoio em setembro na esperança de deter um declínio persistente no crescimento. "A economia certamente está dando bons sinais de estabilização... e o mesmo vale um pouco para inflação", disse Mersch.

Última cotação do dólar

Na última sessão, segunda-feira (13), o dólar encerrou em alta de 1,18% sendo cotado a R$ 4,1423.