Mercado fechado
  • BOVESPA

    104.466,24
    +3.691,67 (+3,66%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.927,38
    +920,22 (+1,84%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,37
    +1,80 (+2,75%)
     
  • OURO

    1.767,90
    -13,70 (-0,77%)
     
  • BTC-USD

    56.672,45
    -192,14 (-0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.450,10
    +11,22 (+0,78%)
     
  • S&P500

    4.577,10
    +64,06 (+1,42%)
     
  • DOW JONES

    34.639,79
    +617,75 (+1,82%)
     
  • FTSE

    7.129,21
    -39,47 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    16.016,50
    +146,75 (+0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3802
    -0,0666 (-1,03%)
     

Dólar começa semana em alta

·2 min de leitura

No início do dia USD/BRL estava cotado em R$ 5,64 e terminou o dia a R$ 5,68, valorização de 0,74%.

Com o dólar mais alto, os preços indexados à moeda norte-americana têm a tendência de se valorizar e isso pode gerar ainda mais inflação.

Dólar e inflação

Com a volatilidade do dólar aqui no Brasil, os preços de vários produtos vêm sofrendo. Dentre esses produtos nós temos os combustíveis.

Se não fosse suficiente a alta do próprio petróleo, o dólar também vem ajudando no aumento dos combustíveis.

Só em 2021 o petróleo Brent já se valorizou em mais de 52%, enquanto isso o dólar ganhou mais de 8,5% sobre o real em 2021.

Com toda essa valorização os preços de fretes e dos demais serviços vinculados vêm sendo corrigidos. Desse modo, os produtos e demais áreas que sofrem influência de tais preços, também precisam corrigir os valores para cima. Assim, existe uma inflação de grandes proporções ganhando corpo e força.

O dólar vai ficar mais caro?

Prever a movimentação do dólar é algo bastante complexo, mas olhando o cenário nacional mais o fato de ter eleições no ano que vem, é provável que o dólar fique surfando e alcance valores mais caros.

Agora se o USD/BRL vai alcançar R$ 6,00, por exemplo, isso é muito difícil mensurar. Para o dólar ficar mais caro, as coisas no Brasil precisam piorar.

A piora nas contas públicas, junto de uma eventual queda do PIB, pode influenciar no dólar mais caro.

Querendo ou não, a saída de investidores do Brasil pode contribuir diretamente com a valorização do dólar e com as expectativas negativas.

Por outro lado, um PIB maior e a arrecadação maior, podem contribuir para uma nova interpretação do cenário e para uma eventual entrada de capital estrangeiro no Brasil.

Um país que consegue crescer e prosperar economicamente vai atrair investidores de fora. Por isso, se os negócios crescerem no Brasil, mesmo que haja uma sensação de descontrole nas contas públicas, o investidor estrangeiro vai entrar no Brasil.

O problema fica por conta das expectativas negativas com relação ao PIB. Mesmo mantendo um crescimento na ordem dos 5% em 2021, o PIB para 2022 pode não gerar resultados similares.

Fato que contribui para tomada de decisão de não investir no Brasil. Com relação a alta do juro, a Selic maior até favorece o investimento estrangeiro em solo brasileiro, mas a inflação continua alta.

Portanto, mesmo que o estrangeiro coloque recursos no Brasil, o dinheiro vai perder para a inflação. Quando a Selic alcançar níveis acima do IPCA, aí sim, é provável que o dólar comece a cair e assim, é plausível que o dinheiro externo entre no Brasil.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos