Mercado abrirá em 4 h 36 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,72
    -0,93 (-1,10%)
     
  • OURO

    1.789,80
    -3,60 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    60.688,30
    -1.587,59 (-2,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.474,17
    -30,98 (-2,06%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.274,61
    -3,01 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    25.593,91
    -444,36 (-1,71%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.577,50
    +32,50 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4602
    +0,0061 (+0,09%)
     

Dólar cai com ação do BC

·2 minuto de leitura

Devido à política de câmbio flutuante, o Banco Central se manifestando pouco com relação à alta do dólar.

Talvez, observando a inflação alta e a volatilidade do dólar, o BC esteja planejando mais intervenções a fim de suavizar uma potencial valorização do dólar.

Impacto da alta do dólar

O dólar ganhando cada vez mais valor no Brasil tende a influenciar negativamente a inflação. Com a alta do dólar, produtos como o próprio petróleo e o gás vão subir.

Outros produtos cotados em dólar, como boa parte das commodities, também são influenciados pela alta da moeda norte-americana.

Observando esse cenário de alta em escala, a inflação tende a ganhar ainda mais força. Com o aumento dos preços, é provável que o juro continue subindo.

Mesmo com um cenário de Selic terminando 2021 em 8,25% ao ano, a alta em 2022 pode ser longa chegando aos dois dígitos.

Com esse cenário em vista, a dívida pública pode ganhar proporções alarmantes, uma vez que o juro vai subir até o momento onde a inflação iniciar uma queda.

Como boa parte da dívida está atrelada à Selic, então o aumento do juro vai encarecer ainda mais a dúvida pública.

O juro alto vai enfraquecer a captação de crédito no mercado, fato que vai reduzir o consumo e a criação de novos negócios. Enfim, o cenário à frente é perigoso e exige cuidados.

Investimento em dólar?

Observando que o dólar tem tudo para continuar se valorizando, o investimento na moeda americana é interessante.

Mesmo que o dólar não se valorize tanto nos próximos meses, manter uma posição em dólar é algo prudente.

O USD/BRL é considerado por muitos como um “seguro” para a carteira. Em momentos de forte stress no mercado, o dólar consegue compensar eventuais perdas.

Outro investimento que vem ganhando força também é o ouro e o Bitcoin. Os dois ativos são influenciados diretamente pelo dólar.

Uma vez que tanto o ouro quanto o Bitcoin são cotados em dólar e convertidos em reais. Nos últimos cinco dias, o Bitcoin vem se valorizando 6,44%, enquanto o ouro chegou a ganhar mais de 3% nos últimos cinco dias.

É importante destacar que além das condições inflacionárias no Brasil e no mundo, ainda há a crise imobiliária chinesa.

As incorporadoras na China vêm apresentando dificuldades para honrar com duas obrigações junto aos credores e isso pode desencadear uma crise relevante sobre os mercados.

O Bitcoin não é um ativo que pode ser considerado de proteção, como o dólar ou ouro, mas de qualquer forma, vem se apresentando atraente no momento.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos