Dólar no balcão oscila de R$ 2,080 a R$ 2,085

Nas cidades em que não é feriado hoje, como Osasco, Curitiba e Porto Alegre, entre outras, os bancos e corretoras estão operando o câmbio com liquidez bem reduzida, como já era esperado. Às 11h34, o dólar à vista no balcão era cotado a R$ 2,0830, com alta de 0,19%, após iniciar os negócios a R$ 2,080, com leve alta de 0,05%. Segundo o AE Dados, a máxima do dólar no balcão até o momento ficou em R$ 2,085 (+0,29%).

De acordo com um operador de tesouraria de um grande banco, quando aparece cliente interessado em fechar uma operação, normalmente, o spread "fecha" um pouco. Por volta das 11h10, a fonte disse que o dólar era cotado a R$ 2,082 na compra e a R$ 2,084 na venda.

Em outras praças do País, nesse horário, o spread do câmbio estava mais largo. O Banrisul, em Porto Alegre, e a Correparti Corretora, em Curitiba, trabalhavam com um diferencial de preço maior, a R$ 2,080 na compra e a R$ 2,0850 na venda. Além da demanda menor pela ausência dos grandes players em razão do fechamento dos mercados em São Paulo, o spread mais amplo entre os preços de compra e venda também desestimula os negócios, afirmou o analista e operador, Ricardo Setton, da mesa de câmbio do Banrisul, em Porto Alegre.

Na Correparti, a expectativa é de com o spread largo entre os preços de compra e venda e com o dólar praticamente sem oscilação, o giro diário tende a corresponder a apenas cerca de 30% do volume financeiro movimentado em um dia normal de negócios.

Carregando...