Mercado abrirá em 8 h 32 min
  • BOVESPA

    111.878,53
    +478,62 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,31
    +0,03 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.836,00
    +5,80 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    19.125,07
    +43,72 (+0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    375,17
    +10,26 (+2,81%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.463,39
    +78,66 (+1,23%)
     
  • HANG SENG

    26.644,57
    +111,99 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    26.806,37
    +5,39 (+0,02%)
     
  • NASDAQ

    12.493,00
    +38,75 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3635
    +0,0437 (+0,69%)
     

Dólar avança para quase R$3,80 por aposta em alta de juros nos EUA

Notas de dólar e real vistas em casa de câmbio no Rio de Janeiro. 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes
Notas de dólar e real vistas em casa de câmbio no Rio de Janeiro. 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar avançava para perto de 3,80 reais nesta segunda-feira, em meio a crescentes apostas no aumento dos juros dos Estados Unidos em dezembro e em um movimento de correção após a queda da sessão anterior. Às 10:26, o dólar avançava 0,75 por cento, a 3,7909 reais na venda. Na sessão anterior, a moeda norte-americana recuou 0,37 por cento sobre o real. "A sinalização do Fed desde a última reunião, realizada em outubro, indica que o plano de voo, salvo surpresas significativas, é dar início à normalização da política monetária na reunião do dia 16 de dezembro", escreveram analistas do Bradesco em nota a clientes. Juros mais altos nos EUA podem atrair para a maior economia do mundo recursos atualmente aplicados em países como o Brasil. No cenário local, incertezas políticas e econômicas continuavam levando investidores a evitarem grandes operações, mantendo a tendência de pouca liquidez que tem deixado o mercado local mais sensível. Na sessão passada, o baixo volume de negócios potencializou o efeito de operações pontuais e levou o dólar a cair sobre o real, descolando-se completamente dos mercados externos, onde a moeda norte-americana ganhou terreno devido a dados mais fortes que o esperado sobre o emprego nos EUA. Segundo operadores, o fortalecimento do dólar nesta sessão funcionava também como correção dessa disparidade e, por isso, o mercado brasileiro sofria mais do que seus pares. "Ninguém entendeu o que aconteceu na sexta-feira e por isso voltou a comprar dólar hoje", disse o operador de uma corretora internacional. O Banco Central dará continuidade, pela manhã, à rolagem dos swaps cambiais que vencem em dezembro, com oferta de até 12.120 contratos, que equivalem a venda futura de dólares.