Mercado abrirá em 40 mins
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,38
    -1,28 (-1,55%)
     
  • OURO

    1.801,90
    +3,10 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    60.868,09
    +1.802,69 (+3,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.466,14
    -8,19 (-0,56%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.233,81
    -19,46 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.683,50
    +96,25 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4215
    -0,0032 (-0,05%)
     

Dólar alcançando novas máximas perante o real.

·2 minuto de leitura

O dólar vem trabalhando em um canal de alta desde junho deste ano, após fazer um forte movimento de baixa que veio desde seu topo histórico. A moeda americana tentou por diversas vezes romper a retração de 38,2% de todo o movimento de baixa realizado, mas estava com dificuldade para romper de forma efetiva a resistência.

Com os movimentos realizados na última semana, o dólar superou a resistência gerada pela retração de 38,2% de Fibonacci e com o pivô acionado na terça-feira, superou também a retração de 50%.

Conforme mostrado no gráfico, o alvo de 100% do pivô está coincidindo com a retração de 61,8% e pelas condições do mercado, é muito provável que o ativo alcance este alvo nos próximos dias.

E pode subir mais ainda!

Apesar de todos os esforços do Banco Central brasileiro, como os aumentos da taxa básica de juros ao longo dos últimos meses e as ofertas de swap cambial iniciadas nesta semana, o dólar continua subindo.

Pela análise técnica, a moeda americana continuará ganhando valor perante o real enquanto estiver trabalhando dentro do canal de alta. O que preocupa no entanto, é que se o dólar conseguir superar a retração de 61,8% e alcançar o alvo de 161,8% do pivô acionado esta semana, será possível afirmar que a tendência principal de baixa foi perdida, e que o ativo poderá continuar subindo até a região do topo histórico, próximo dos R$6,00.

Uma luz no fim do túnel.

O que pode trazer um pouco de esperança, é que no gráfico horário pode ser identificada uma grande resistência, de modo que, talvez, o dólar não consiga superar essa região e permaneça pelas próximas semanas nos níveis de preço atuais.

Conforme pode ser observado, o alvo de 100% do pivô acionado no gráfico horário coincide com o mesmo alvo do pivô do gráfico diário, que também coincide, aproximadamente, com a retração de 61,8% de Fibonacci. Ou seja, trata-se de uma zona de confluência, o que pela análise técnica é considerada uma região de forte resistência.

Caso a moeda americana alcance esta resistência e não consiga superá-la, a expectativa é que o ativo retorne e passe a trabalhar dentro das retrações de Fibonacci, identificadas pelas linhas em vermelho no g´rafico diário, ou seja, entre os valores de R$5,27 e R$5,50.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos