Mercado abrirá em 2 h 13 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,12
    -1,83 (-2,62%)
     
  • OURO

    1.799,40
    +14,20 (+0,80%)
     
  • BTC-USD

    56.520,73
    -379,78 (-0,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.429,07
    +0,14 (+0,01%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    6.994,54
    -115,41 (-1,62%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.279,00
    -111,75 (-0,68%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Dólar ajusta para baixo com melhora também nos juros e na bolsa

·1 min de leitura
Notas de 100 dólares

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar acelerou a queda no fim da manhã desta quinta-feira e começava a tarde na casa de 5,56 reais, num movimento em sintonia com melhora também nos mercados de juros e ações, num dia sem a referência dos negócios nos Estados Unidos, fechados por um feriado.

Às 13h11, o dólar à vista caía 0,60%, a 5,5614 reais, após tocar mínima de 5,5484 reais (-0,82%). Pela manhã, a cotação foi a 5,6000 reais, alta de 0,10%.

No mercado futuro, o contrato com vencimento em dezembro cedia 0,86%, a 5,565 reais.

Na bolsa, o Ibovespa subia 1,53%, para máximas em mais de uma semana, enquanto as taxas dos contratos de juros futuros da B3 recuavam entre 7 e 9 pontos-base.

"O leilão (de títulos do Tesouro) foi pequeno, e o mercado ainda está reagindo de certa forma às falas do Campos Neto de ontem", disse um operador.

O Tesouro vendeu cerca de 5 bilhões de reais entre prefixados (LTN e NTN-F) e em torno de 13,7 bilhões de reais em LFT (pós-fixado), colocando no mercado pela terceira semana seguida um nível de risco mais estável.

A descompressão nos preços da renda fixa --cujo chacoalhão nos últimos tempos ajudou a inflamar as altas do dólar-- também ajudava a "destravar" certa realização de lucros na taxa de câmbio. Na véspera, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, sinalizou que poderia não chancelar os elevados níveis de prêmio vistos na curva de DI, o que trouxe as taxas para baixo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos