Mercado abrirá em 6 h 9 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,87
    +1,61 (+2,43%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    48.890,90
    -398,49 (-0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.255,95
    -185,81 (-12,89%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.456,94
    -309,75 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    27.938,03
    -91,54 (-0,33%)
     
  • NASDAQ

    15.742,25
    +24,50 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3794
    -0,0159 (-0,25%)
     

Dólar acelera alta e flerta com R$5,69 de olho em Bolsonaro e PEC dos Precatórios

·1 min de leitura

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar ampliava os ganhos contra a moeda brasileira nesta segunda-feira e chegou a flertar com a marca de 5,69 reais nas máximas do dia, com participantes do mercado elevando a busca por segurança após comentários do presidente Jair Bolsonaro sobre os preços dos combustíveis, em meio ainda a incertezas sobre a PEC dos Precatórios.

Às 12:35, o dólar avançava 0,64%, a 5,6782 reais na venda, e foi a 5,6892 reais no pico da sessão, alta de 0,84%.

Bolsonaro disse nesta segunda-feira, durante visita à Itália, que o governo federal estuda utilizar dividendos da Petrobras para abater o preço do diesel, afirmando que um novo reajuste nos preços dos combustíveis não poderia acontecer.

Os investidores estavam atentos ainda no noticiário em torno da PEC dos Precatórios, cuja aprovação é crucial para que o governo federal consiga abrir espaço fiscal para promover Auxílio Brasil no valor de 400 reais por família.

A PEC tem enfrentado resistência de parlamentares, e adiamentos em sua votação no Congresso levantam temores sobre o que o governo fará caso a proposta não seja aprovada.

"O tom é certamente de cautela para esse início de semana nos mercados", disseram analistas da Levante Investimentos em nota. "Existem riscos relevantes para a matéria (PEC dos Precatórios) e uma alternativa para sustentar os gastos pretendidos pelo governo, em 2022, poderia ser ainda mais danosa para o futuro fiscal do país."

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse no domingo que o governo não trabalha com outra solução que não a PEC dos Precatórios para viabilizar o Auxílio Brasil de 400 reais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos