Mercado abrirá em 2 h 17 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,59
    +0,33 (+0,46%)
     
  • OURO

    1.814,00
    -8,20 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    38.657,49
    -1.064,66 (-2,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    938,63
    -22,27 (-2,32%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.110,51
    +28,79 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    14.974,75
    +22,00 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1521
    +0,0080 (+0,13%)
     

Dólar abre semana em queda e fecha o dia vendido a R$ 4,92

·1 minuto de leitura

Num dia de oscilações no mercado financeiro, o dólar teve pequena queda e a bolsa encerrou com pequena alta. Apesar de os investidores analisarem o impacto da proposta de reforma tributária, apresentada na sexta-feira (25), o dia favorável no mercado internacional contribuiu para consolidar os ganhos da bolsa e o recuo da moeda norte-americana.

O dólar comercial encerrou esta segunda-feira (28) vendido a R$ 4,928, com queda de 0,19%. A cotação iniciou o dia em alta, chegando a R$ 4,97 pouco após a abertura das negociações, mas recuou durante a tarde até encerrar próxima da mínima do dia.

A divisa acumula queda de 5,68% em junho. No ano, o recuo é um pouco menor: 5,03%.

No mercado de ações, o dia foi de ganhos, após um início tenso. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 127.419, com alta de 0,17%. O indicador começou a sessão em alta, passou a cair ainda durante a manhã e operou com valorização perto do fim das negociações.

Na sexta-feira, o Ibovespa caiu 1,74% e o dólar subiu 0,67% após o anúncio da segunda fase da reforma tributária. Na avaliação dos investidores a tributação de dividendos e a mudança na alíquota de diversas aplicações, privilegiando os investimentos de curto prazo, podem reduzir o investimento no mercado financeiro.

Em contrapartida, o recorde em dois índices do mercado norte-americano, o Nasdaq (das empresas de tecnologia) e o S&P 500 (das empresas industriais), e a queda nos rendimentos dos títulos públicos nos Estados Unidos impulsionaram o mercado financeiro. A queda nas taxas dos títulos do Tesouro norte-americano favorece países emergentes, como o Brasil.

*Com informações da Reuters.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos