Mercado abrirá em 7 h 41 min
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,61 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.841,20
    -1,40 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    38.775,96
    -3.152,83 (-7,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    916,09
    -79,17 (-7,96%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.766,26
    -186,09 (-0,75%)
     
  • NIKKEI

    27.324,72
    -448,21 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    14.669,50
    -171,50 (-1,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1369
    +0,0068 (+0,11%)
     

Dólar vai abaixo de R$5,70 com ânimo externo

·2 min de leitura
Cédulas de 50 reais e de 10, 20 e 50 dólares

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar aprofundou as perdas na tarde desta quarta-feira, indo abaixo da marca psicológica de 5,70 reais, conforme a moeda norte-americana acelerou a queda no exterior em meio a uma tomada de fôlego do apetite global por risco.

Às 15:26 (de Brasília), o dólar à vista recuava 1,00%, a 5,6818 reais na venda. Na mínima, atingida agora à tarde, a cotação foi a 5,675 reais (-1,12%), depois de na máxima bater 5,7442 reais (+0,08%).

Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 1,13%, a 5,6905 reais.

A intensificação das perdas do dólar aqui coincidiu com o fortalecimento dos mercados de ações em Wall Street, que subiam entre 0,6% e 0,8% depois de uma manhã morna. Ao mesmo tempo, o dólar caía 0,3% ante uma cesta de moedas. As moedas emergentes aceleraram os ganhos para 0,75%.

No campo doméstico e na seara fiscal --um dos principais guias da taxa de câmbio neste ano--, os agentes financeiros se debruçavam sobre o Orçamento de 2022, aprovado na véspera pelo Congresso. O parecer prevê que, após a aprovação das emendas constitucionais que alteraram a forma de pagamento dos precatórios, será criada uma margem fiscal para o próximo ano de 113,1 bilhões de reais, valor superior à estimativa do governo federal de 106 bilhões de reais.

"Após o alargamento do teto de gastos e o não pagamento de precatórios, o Orçamento de 2022 parece crível, mas não será executado sem desafios", disse a XP em nota.

Em meio à menor liquidez típica de fim de ano, o Banco Central proveu dólares ao mercado. A autoridade monetária vendeu o lote integral ofertado de 700 milhões de dólares em swaps cambiais "novos" e, posteriormente, adiou o vencimento de 731 milhões de dólares nesses derivativos.

(Por José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos