Dívida Pública federal cresce 1,10% em novembro

A Dívida Pública Federal (DPF) cresceu 1,10% no mês de novembro e chegou a R$ 1,943 trilhão, segundo o Tesouro Nacional, que divulgou os números nesta sexta-feira. As emissões da DPF em novembro somaram R$ 30,45 bilhões, enquanto os resgates alcançaram R$ 29,54 bilhões, o que resultou em uma emissão líquida de títulos de R$ 0,91 bilhão. A dívida sofreu ainda com o impacto de R$ 20,457 bilhões da correção dos juros.

A Dívida Publica Federal Mobiliária Interna (DPMFi) apresentou crescimento de 0,95% no mês passado, alcançando a marca de R$ 1,872 trilhão. Já a Dívida Pública Federal Externa (DPFe) cresceu 4,16%, atingindo R$ 92,99 bilhões.

Os vencimentos da DPF nos próximos 12 meses apresentaram uma redução em novembro, representando 24,48% do estoque. Em outubro, equivaliam a 25,30% do estoque a vencer no curto prazo. O prazo médio da DPF permaneceu no mesmo patamar de outubro, de 3,99 anos. O custo médio da dívida acumulado em 12 meses caiu de 12,15% ao ano em outubro para 11,88% ao ano em novembro.

A parcela prefixada da DPF subiu de 38,75% em outubro para 39,56% em novembro. A fatia de papéis atrelados a índices de preços, no entanto, recuou no período, passando de 33,84% para 33,76%. Também nessa direção está o total de títulos indexados à taxa Selic, que registrou queda, passando de 22,96% em outubro para 22,08% em novembro. Nesses mesmos meses, a parcela de papéis atrelados ao câmbio subiu de 4,44% para 4,60%. Todos os títulos estão com sua participação dentro das metas estabelecidas para 2012 pelo Plano Anual de Financiamento.

DPMFi

A parcela de investidores estrangeiros no total da DPMFi subiu de 13,75% em outubro para 13,88%, em novembro, batendo novo recorde. O estoque de títulos na DPMFi na mão dos estrangeiros subiu no mês passado para R$ 255,05 bilhões ante R$ 259,87 bilhões em outubro.

De acordo com o Tesouro Nacional, as instituições financeiras são as principais detentoras de títulos públicos, com 29,54% do estoque da DPMFi. Os fundos de investimento elevaram em novembro seu estoque de títulos, passando de R$ 451,58 bilhões para R$ 464,79 bilhões. Com isso a participação dos fundos de investimento no total da dívida subiu de 24,35% para 24,83% em no mês passado.

Os títulos prefixados aumentaram sua representatividade no total da DPMFi, de 39,88% em outubro para 40,79% em novembro. A parcela de papéis atrelados à inflação ficou praticamente estável no período, ao sair de 35,47% para 35,44%. O total de títulos indexados à Selic cedeu de 24,07% para 23,17%. Também apresentaram pequena variação os papéis corrigidos pela variação cambial, passando de 0,58% para 0,60% no mesmo período.

Carregando...