Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.213,86
    +2.040,87 (+4,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Dívida da Petrobras em níveis saudáveis permitiu elevação de investimentos, diz CEO

·1 min de leitura
Luna em sessão no Congresso, em Brasília

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O equacionamento da dívida da Petrobras, que está agora em níveis saudáveis, permitiu que a petroleira estatal voltasse a elevar investimentos em seu mais novo plano estratégico, afirmou nesta quinta-feira o presidente da companhia, Joaquim Silva e Luna.

A Petrobras informou na véspera que investirá 68 bilhões de dólares entre 2022 e 2026, um aumento expressivo em relação ao plano de negócios plurianual anterior, que previa 55 bilhões de dólares.

Luna reiterou ainda que a Petrobras segue com foco "no que faz melhor", que é a exploração e produção de petróleo e gás em águas profundas e ultraprofundas, essencialmente no pré-sal das Bacias de Santos e Campos.

(Por Marta Nogueira)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos