Mercado abrirá em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,55
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.786,20
    +0,70 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    49.868,52
    -716,83 (-1,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.304,97
    -0,15 (-0,01%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.264,10
    +267,23 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.725,47
    -135,15 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    16.392,75
    +0,50 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2698
    -0,0043 (-0,07%)
     

Déficit orçamentário dos EUA cai mais do que o esperado em outubro sobre ano anterior

·1 min de leitura
Sede do Departamento do Tesouro dos EUA em Washington, D.C.

(Reuters) - O governo dos EUA divulgou nesta quarta-feira um déficit orçamentário de 165 bilhões de dólares em outubro, número 42% menor do que o rombo de 284 bilhões de dólares de um ano antes, em queda que refletiu o aumento do recolhimento de tributos das pessoas físicas e jurídicas gerado pela recuperação da economia.

O déficit de outubro foi 14 bilhões de dólares abaixo da estimativa mediana de 179 bilhões de dólares feita por economistas consultados pela Reuters.

As receitas do primeiro mês do ano fiscal do governo federal totalizaram 284 bilhões de dólares, alta de 19% e um recorde para o mês de outubro. A arrecadação das pessoas físicas aumentou 18%, para 214 bilhões de dólares, e o recolhimento dos impostos corporativos aumentou 39%, para 21 bilhões de dólares.

Um técnico do Tesouro disse que os aumentos decorrem da melhora na economia após as paralisações generalizadas causadas pela pandemia de Covid-19 no ano passado, que desencadeou uma recessão curta mas acentuada. A recuperação do emprego está impulsionando o aumento da tributação das pessoas físicas, enquanto melhoras nos ganhos corporativos alimentam o crescimento nas receitas tributárias de empresas.

Os gastos também desaceleraram notavelmente em relação ao ano anterior, com despesas totais de 449 bilhões de dólares, queda de 14% em relação aos 522 bilhões de dólares em outubro de 2020. Despesas mais baixas com o Medicare, que caíram em 56 bilhões de dólares, ou 44%, foram o maior impulsionador, enquanto o fim do aumento dos benefícios federais de desemprego em setembro foi responsável por uma queda de 91% nos gastos do Departamento do Trabalho.

(Por Dan Burns)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos