Mercado abrirá em 7 h 29 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,41
    +0,13 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.831,40
    -4,70 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    57.411,99
    +2.425,70 (+4,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.556,71
    +1.314,03 (+541,47%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.044,54
    +30,73 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    28.194,54
    -414,05 (-1,45%)
     
  • NASDAQ

    13.247,50
    -98,50 (-0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3330
    -0,0124 (-0,20%)
     

Czarnikow vê moagem de cana do centro-sul no menor nível desde 2012

·1 minuto de leitura
Colheita de cana-de-açúcar em Pradópolis (SP)

NOVA YORK (Reuters) - A moagem de cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil deve atingir o menor nível desde 2012 na temporada recém-iniciada, indicou relatório publicado pela trading de commodities Czarnikow, à medida que chuvas abaixo da média afetaram o desenvolvimento da cana.

A Czarnikow projeta a moagem no centro-sul em 558 milhões de toneladas em 2021/22 (abril a março), ante 605 milhões de toneladas na safra anterior.

"A situação nos canaviais do centro-sul é crítica --nossos analistas de campo viram muitas áreas onde a cana parece não ter se desenvolvido", disse Ana Zancaner, analista da Czarnikow Brasil, no relatório.

Segundo ela, as chuvas acumuladas desde outubro na região ficaram 36% abaixo do normal, maior seca em uma década. A situação só não é pior para a safra porque as usinas melhoraram os cuidados com a cultura nos últimos dois anos, o que reduzirá as perdas, afirmou a analista.

Outras tradings e analistas também esperam uma temporada fraca para o açúcar no Brasil --entre elas, a companhia asiática Wilmar.

A Czarnikow, no entanto, disse que o tempo mais seco pelo menos aumentará o teor de açúcar na cana, permitindo que a produção do adoçante recue menos do que os volumes da cana.

A empresa vê a produção de açúcar do centro-sul em 35,6 milhões de toneladas, contra 38,5 milhões de toneladas na safra anterior. Já a produção de etanol foi estimada em 27,3 bilhões de litros, versus 30,4 bilhões de litros em 2020/21.

(Reportagem de Marcelo Teixeira)