Mercado abrirá em 53 mins

CVM julgará ex-presidentes da Petrobras no dia 16 de dezembro

Juliana Schincariol

Se considerados culpados, Sérgio Gabrielli e Graça Foster podem sofrer advertência, inabilitação ou multa de até R$ 500 mil A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) marcou para 16 de dezembro dois julgamentos envolvendo a antiga diretoria da Petrobras, incluindo os ex-presidentes José Sérgio Gabrielli e Maria das Graças Foster. O colegiado vai analisar dois casos diferentes — a construção dos navios-sonda Petrobras 10000, Vitória 10000 e Pride DS-5 e a contratação do navio sonda Titanium Explorer. O relator de ambos é o diretor Gustavo Gonzalez.

Leo Pinheiro/Valor

Os dois processos foram resultado de inquéritos abertos pela autarquia e apuram eventuais irregularidades relacionadas à não observância de deveres fiduciários dos ex-administradores.

No caso da construção dos navios-sonda Petrobras 10000, Vitória 10000 e Pride DS-5, a autarquia acusa os ex-presidentes Graça Foster e Gabrielli e os ex-diretores Almir Barbassa, Guilherme Estrella, Ildo Sauer, Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa e Renato Duque.

Já no processo que analisa a contratação do Titanium Explorer, são sete acusados, incluindo Gabrielli e Graça Foster, além dos ex-diretores Jorge Luiz Zelada , Barbassa, Estrella, Duque e Costa.

Se considerados culpados, as penalidades previstas incluem advertência, inabilitação ou multa de até R$ 500 mil.