Custo de vida em São Paulo fecha 2012 com alta de 6,41%

SÃO PAULO - O ICV (Índice de Custo de Vida) da cidade de São Paulo terminou o ano de 2012 com alta de 6,41%, mostrando um incremento de 0,32 ponto percentual sobre o apurado em 2011 (6,09%). Divulgado nesta terça-feira (8) pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o índice mostra que os maiores aumentos em 2012 foram nos itens de Despesas Pessoais (14,06%) e Alimentação (9,98%).

Em Despesas Pessoais, os subgrupos que tiveram maior elevação nos preços foram fumo e acessórios (19,21%) e higiene e beleza (9,81%). Considerando somente este último subgrupo, os itens que mais variaram seus preços foram os perfumes (32,92%) e desodorantes (17,97%).

Considerando o segmento de Alimentação, os aumentos dos subgrupos foram semelhantes. Produtos in natura e semielaborados tiveram alta de 9,16% e bens da indústria alimentícia, de 10,52%. Alimentação fora do domicílio ficou 10,86% mais cara em 2012. Neste último item vale destacar o encarecimento da água mineral (18,35%) e do cafezinho (15,05%). Lembrando que todos estes itens tiveram elevações superiores à acumulada pelo ICV geral (6,41%).

Outras influências no custo de vida
Outros itens que valem destaque é o grupo Educação e Leitura, com aumento de 8,71% ao longo do ano passado. De acordo com o Dieese, o resultado foi consequência da elevação nos subgrupos educação (8,86%) e leitura (6,08%), com uma inflação ainda mais expressiva nos livros didáticos (12,50%) e cursos formais (8,91%). Na leitura, os jornais ficaram 14,87% mais caros durante o ano passado.

A Saúde teve inflação de 6,82% - com maior alta nos subgrupos assistência médica (7,52%) e menor para os medicamentos e produtos farmacêuticos (3,96%).

Para Habitação, o crescimento dos preços foi de 5,96%, com destaque para os subgrupos de serviços domésticos (18,24%), condomínio (15,68%) e IPTU (6,78%).

Itens com recuo nos preços em 2012
Por outro lado, somente dois itens apresentaram recuos em 2012. Em Transporte a variação foi de -0,24%, com quedas nos subgrupos individual (-1,12%) e aquisição de veículo (-7,10%). Equipamento Doméstico diminuiu seus preços em 2,31%, com retração em rouparia (-3,92%) e eletrodomésticos (-6,53%),

Carregando...