Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,06
    -0,24 (-0,33%)
     
  • OURO

    1.751,20
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    44.401,63
    +692,25 (+1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.111,44
    +2,52 (+0,23%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.568,72
    +57,74 (+0,24%)
     
  • NIKKEI

    30.200,89
    +561,49 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    15.301,75
    -1,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2252
    +0,0002 (+0,00%)
     

Custo da construção tem alta de 0,56% em agosto, diz FGV

·2 minuto de leitura

O Índice Nacional de Custo da Construção - Mercado (INCC-M) subiu 0,56% em agosto. O percentual é menor do que o registrado em julho. Naquele mês, o índice teve elevação de 1,24%. Com o resultado de agosto, o indicador apresentou avanço de 11,37% no ano e de 17,05% em 12 meses.

No mesmo mês de 2020, o INCC-M teve alta de 0,82% e de 4,44% em 12 meses. Os dados indicador foram divulgados hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV).

A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços caiu de 1,37% em julho para 1,10% no mês seguinte. Já o índice relativo à Mão de Obra após alta de 1,12% em julho, não variou em agosto.

Materiais, Equipamentos e Serviços

Houve redução também na taxa correspondente a Materiais e Equipamentos, que integra o grupo Materiais, Equipamentos e Serviços: variou 1,17% em agosto, contra 1,52% no mês anterior. “Dois dos quatro subgrupos componentes apresentaram decréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura, cuja taxa passou de 1,85% para 1,05%”, revelou o Ibre.

Com relação aos Serviços a variação saiu de 0,65% em julho, para 0,78% em agosto. O destaque neste grupo, foi o avanço da taxa do item aluguel de máquinas e equipamentos, que passou de 0,61% para 1,37%.

Mão de obra

Após alta de 1,12% em julho, a taxa referente ao índice da Mão de Obra não variou em agosto.

Capitais

De acordo com o Ibre, cinco capitais apresentaram queda nas suas taxas de variação: Salvador (0,56%), Recife (0,72%), Rio de Janeiro (0,42%), Porto Alegre (0,49%) e São Paulo (0,56%). No sentido contrário, Brasília (0,80%) e Belo Horizonte (0,66%) registraram alta em suas taxas de variação.

O período de coleta de dados do INCC-M é entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos