Custo da construção civil fica 0,39% mais caro em janeiro, diz FGV

SÃO PAULO - O brasileiro gastou 0,39% a mais para construir em janeiro, segundo informações do INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção) da FGV (Fundação Getulio Vargas), divulgado nesta segunda-feira (28).

A variação é 0,10 ponto percentual maior do que a registrada em dezembro, quando o índice ficou em 0,29%. Nos últimos 12 meses, o INCC-M, que é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês atual, acumula alta de 6,94%.

Grupos
O grupo Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,39% este mês, resultado maior ao apurado no último mês de 2012, de 0,26%. No grupo, o maior resultado foi em Serviços, 0,70% em janeiro; enquanto Materiais e Equipamentos variou 0,30% neste mês.

No que diz respeito ao grupo Mão de Obra, a variação foi de 0,39% em no primeiro mês do ano. Em dezembro, havia sido de 0,31%.

Influências
No geral, as maiores influências positivas para o resultado apurado em janeiro vieram dos itens: taxa de serviços e licenciamentos (2,75%), servente (0,61%), carpinteiro (fôrma, esquadria e telhado) (0,41%), ajudante especializado (0,35%) e pedreiro (0,33%).

Por outro lado, as maiores influências negativas foram dos itens massa de concreto (-0,19%), vergalhões e arame de aço ao carbono (-0,12%), aluguel de máquinas e equipamentos (-0,11%), ferragens para esquadrias (-0,11%) e materiais para instalações hidráulicas (-0,05%).

Capitais
No que diz respeito às capitais pesquisadas pela FGV, seis das sete localidades registraram aceleração em janeiro, conforme é possível observar a tabela a seguir:

Cidade Dezembro de 2012 (%) Janeiro de 2013 (%)
Salvador 0,00 0,49
Brasília 0,12 0,17
Belo Horizonte
 0,19 1,56
Recife 3,02 0,27
Rio de Janeiro 0,16 0,26
Porto Alegre
0,14 0,28
São Paulo 0,14 0,19
*Fonte: FGV    
Carregando...