Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -0,21 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    24.309,34
    -190,39 (-0,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,22 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,68 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +2,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2022
    -0,1215 (-2,28%)
     

Cuphead | 5 motivos para jogar The Delicious Last Course

Quando penso em jogos criativos e que esbanjam originalidade, Cuphead é um dos nomes que aparecem com destaque. Lançado em 2017, o jogo de plataforma run and gun (correr e atirar, em tradução literal) da Studio MDHR traz um visual inspirado nos desenhos infantis da década de 1930, somado a uma trilha sonora impecável e personagens divertidos.

No meio de tanta excelência de audiovisual, o jogo protagonizado por Xicrinho e Caneco também se destaca pelo gameplay desafiador, que com certeza deixou muitos jogadores frustrados por morrer tantas vezes e igualmente alegres após, finalmente, derrotar um chefão complicado.

Cinco anos depois de sua estreia, Cuphead permanece único perante outros lançamentos. E, para a alegria de quem já terminou o game, temos a chance de retornar ao mundo da dupla encrenqueira de canecas em uma nova e excelente aventura. Recentemente, o título recebeu a expansão The Delicious Last Course, que adiciona novas fases e uma terceira personagem jogável. Foram quatro anos de desenvolvimento, o que pode parecer muito para uma DLC.

O conteúdo foi anunciado na E3 2018, e precisou ser adiado inúmeras vezes. Estamos falando de um ambicioso estúdio independente, com apenas 15 funcionários, cujo jogo de sucesso foi todo desenhado à mão. Preparar novos chefes e animações para a expansão demandou bastante tempo e, de acordo com a equipe, os atrasos foram necessários para garantir a qualidade do conteúdo e também uma rotina saudável e sustentável para os desenvolvedores.

A espera valeu a pena. Disponível para PC, Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One, Cuphead: The Delicious Last Course já bateu 1 milhão de unidades vendidas. Por meio de uma cópia digital gentilmente cedida pela Studio MDHR, o Canaltech teve a chance de jogar a expansão e traz, a seguir, cinco motivos para você jogá-la também.

5. Srta. Cálice traz um novo estilo de gameplay

Com Srta. Cálice, jogadores poderem explorar um novo estilo de jogo em Cuphead. (Imagem: Captura de Tela/Bruna Penilhas/Canaltech)
Com Srta. Cálice, jogadores poderem explorar um novo estilo de jogo em Cuphead. (Imagem: Captura de Tela/Bruna Penilhas/Canaltech)

Um dos grandes destaques de The Delicious Last Course é a Srta. Cálice, que até então era apenas uma personagem não jogável no jogo base. Agora, podemos controlá-la e explorar um estilo de gameplay completamente diferente do que encontramos em Xicrinho e Caneco.

Para jogar com a Srta. Cálice, você precisa equipar uma Relíquia chamada Biscoito Astral, fazendo com que um dos irmãos troque de lugar com a fantasminha camarada — aliás, todo o objetivo da DLC é encontrar os ingredientes necessários para ressuscitar a personagem. Ela não é limitada ao conteúdo extra, sendo possível revisitar as fases do jogo base com ela também, o que é um fator replay muito positivo.

Com a Srta. Cálice, você terá acesso a um novo conjunto de habilidades: ela tem um pulo duplo, pode realizar o parry (aparar) com o botão de esquiva e ainda tem um rolamento de defesa que dá um breve momento de invencibilidade ao jogador. Por ter uma movimentação diferente de Xicrinho e Caneco, a personagem exige um pouco de treinamento. Precisei de um tempinho para pegar o jeito do pulo duplo e do rolamento, porque já estava muito mais acostumada com o gameplay frenético dos protagonistas.

Vale lembrar que Cuphead permite a jogatina cooperativa local para dois jogadores. (Imagem: Divulgação/Studio MDHR)
Vale lembrar que Cuphead permite a jogatina cooperativa local para dois jogadores. (Imagem: Divulgação/Studio MDHR)

Sim, a Srta. Cálice traz algumas facilidades para o gameplay, principalmente com o novo parry, que exige o aperto de um único botão. Mas isso não quer dizer que ela funcione como um modo fácil ou algo do tipo. O desafio permanece ali, com os chefões ainda exigindo que você esteja atento aos elementos ao seu redor e permaneça em movimento.

A diferença é que ela pode dar um empurrãozinho sutil aos jogadores que preferirem jogar desta forma, sem exigir tanta precisão nos comandos o tempo todo. Mesmo assim, você ainda vai morrer um bocado. E claro, caso não tenha curtido a adição, você tem total liberdade para explorar as novas fases com Xicrinho ou Caneco.

4. Novos chefões muito desafiadores

Prepare-se para sofrer muito com os novos chefões de Cuphead. Se estiver morrendo muito, vá beber uma água. (Imagem: Captura de Tela/Bruna Penilhas/Canaltech)
Prepare-se para sofrer muito com os novos chefões de Cuphead. Se estiver morrendo muito, vá beber uma água. (Imagem: Captura de Tela/Bruna Penilhas/Canaltech)

Falando em novas fases, Cuphead: The Delicious Last Course traz 12 chefões inéditos, todos desafiadores e criativos do seu próprio jeito. Gostei muito de ver como eles conseguiram criar novas batalhas sem repetir elementos e obstáculos do jogo base, e ainda exigindo que os jogadores explorem diferentes builds para encontrar as que funcionam melhor para cada momento. Não pense que os três primeiros chefes do DLC vão facilitar a sua vida apenas por serem os introdutórios — muito pelo contrário.

A expansão ainda traz um mini game, também separado por fases, que exige que o jogador utilize apenas o movimento de parry para superar os inimigos e conquistar a vitória. Não há disparos ou super habilidades equipadas. Achei essa novidade divertida porque, além de servir como um respiro bem-vindo entre as lutas contra chefões, também é um incentivo para os jogadores treinarem o comando de aparar.

3. Disparos e habilidades inéditas

The Delicious Last Course traz novidades para a loja de habilidades e disparos. O problema é conseguir as moedas para comprá-las... (Imagem: Captura de Tela/Bruna Penilhas/Canaltech)
The Delicious Last Course traz novidades para a loja de habilidades e disparos. O problema é conseguir as moedas para comprá-las... (Imagem: Captura de Tela/Bruna Penilhas/Canaltech)

Para acompanhar os novos desafios, Cuphead: The Delicious Last Course adiciona opções inéditas de disparos e habilidades — você pode comprá-las com moedas no Empório do Toucinho, assim como acontece no jogo base. Desta nova leva de disparos, o que mais usei foi o Tiro Certo, que ricocheteia no chão e aplica bastante dano. Também há o raio elétrico Convergente, que dispara tiros em leque, entre outras opções.

Aproveitando o assunto, aqui vai uma dica: tente não ficar acomodado em duas opções de tiro fixas. Se está morrendo mais do que o de costume em um chefe, considere mudar a sua build e testar outros tipos de disparos que se adequem ao tipo de movimentação que a luta em questão exige. Não tenha medo de explorar as novas opções, mas compre com cuidado, porque conseguir as moedas suficientes não é uma tarefa fácil.

2. Visual e trilha sonora continuam impecáveis

DLC de Cuphead fortalece excelência do jogo original. (Imagem: Divulgação/Studio MDHR)
DLC de Cuphead fortalece excelência do jogo original. (Imagem: Divulgação/Studio MDHR)

A equipe da Studio MDHR, sem dúvida alguma, conseguiu manter a excelência audiovisual do jogo base na expansão. Cuphead: The Delicious Last Course traz chefões com visuais bastante únicos e diferentes entre si, com animações engraçadinhas que continuam servindo como uma bela homenagem aos desenhos da década de 1930. Os cenários são cheios de detalhes e cores

A trilha sonora também continua embalando muito bem a aventura. O compositor Kristofer Maddigan retornou para criar faixas orquestradas que passam por ritmos acelerados e diferentes gêneros clássicos. Se gostou das músicas do jogo original, com certeza não ficará decepcionado com a DLC neste quesito.

1. Preço acessível por um pacote excelente

Se você já é fã de Cuphead, com certeza gostará da expansão. (Imagem: Divulgação/Studio MDHR)
Se você já é fã de Cuphead, com certeza gostará da expansão. (Imagem: Divulgação/Studio MDHR)

Cuphead é um prato cheio em todos os aspectos, com The Delicious Last Course mantendo o que torna o jogo base tão especial e sendo uma adição indispensável para os fãs. Em uma realidade em que, às vezes, vemos jogos de grande orçamento custando R$ 250 ou mais e oferecendo experiências medíocres, surpreende ver que um jogo tão incrível e bem feito como Cuphead tenha um preço mais acessível. Você estará pagando por um jogo de qualidade excepcional, capaz de render boas horas de gameplay e diversão.

Caso já tenha o game base, você não precisará desembolsar muito para adquirir a DLC, dependendo da plataforma que escolher. Confira os preços de The Delicious Last Course abaixo:

  • PC (Steam): R$ 19,95

  • Xbox One: R$ 19,95

  • Nintendo Switch: R$ 19,95

  • PlayStation 4: R$ 42,90

Caso prefira, pode comprar o pacote que inclui o jogo base e a expansão por R$ 54,99 no Steam, R$ 67,45 no Xbox, R$ 67,95 no Switch e questionáveis R$ 143,90 no PlayStation — a Sony não esclareceu o motivo pelo qual o preço da versão de PS4 seja tão superior em relação às outras lojas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos