Mercado fechará em 6 h 36 min
  • BOVESPA

    120.079,23
    +158,62 (+0,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.934,91
    +535,11 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,14
    -0,57 (-0,88%)
     
  • OURO

    1.833,70
    +18,00 (+0,99%)
     
  • BTC-USD

    57.176,83
    -169,94 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.491,50
    +20,09 (+1,37%)
     
  • S&P500

    4.201,62
    +34,03 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    34.548,53
    +318,19 (+0,93%)
     
  • FTSE

    7.106,26
    +30,09 (+0,43%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.752,50
    +154,75 (+1,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3512
    -0,0154 (-0,24%)
     

Cuidado: Play Store já está inundada de falsos apps do Auxílio Emergencial 2021

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

O Governo Federal resolveu estender e vem pagando as primeiras parcelas da edição 2021 do Auxílio Emergencial, benefício concedido em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF) projetado para ajudar financeiramente as famílias brasileiras afetadas pela crise do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Porém, tal como ocorreu em 2020, os criminosos cibernéticos já estão se aproveitando desse momento para tirar vantagem dos internautas desatentos — especialmente aqueles que estão confusos com o calendário de pagamento.

De acordo com um levantamento da Kaspersky, a Play Store — marketplace oficial de aplicativos para o sistema operacional Android, do Google — já está cheia de falsos softwares sobre o programa. A priori, os especialistas não encontraram nenhum programa que possa ser de fato considerado, de fato, “malicioso”, mas todos eles lucram com a exibição excessiva de publicidade (muitas vezes invasiva) em troca de supostas informações a respeito de como resgatar o valor ofertado.

Para aumentar a lucratividade de seus apps fraudulentos, os meliantes forçam o envio de repetitivas notificações push (geralmente a cada dez minutos) para que o usuário continue abrindo os softwares e aumentando o número de visualizações de páginas. Em raros casos, também foram detectados casos em que o cidadão é orientado a informar seu número do Programa de Integração Social (PIS), que pode ser usado para consultar extratos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), Carteira de Trabalho ou Cartão Cidadão.

<em>Imagem: Reprodução/Kaspersky</em>
Imagem: Reprodução/Kaspersky

Como bem observado por Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, tais apps podem ser “inofensivos” agora, mas altamente perigosos em um futuro próximo. “Basta apenas uma atualização do desenvolvedor para que o app comece a pedir dados pessoais dos usuários. Dessa forma, os cibercriminosos poderão se abastecer de informações pessoais e financeiras — inclusive, os mesmos que desviaram milhões nos pagamentos do auxílio no ano passado”, explica o executivo.

O ideal é se atentar aos canais oficiais da CEF, tal como o aplicativo original da instituição bancária, para se manter atualizado em relação ao benefício. Evite também inserir informações pessoais em qualquer software ou site não confiável.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: