Mercado abrirá em 1 h 12 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,48
    +0,21 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.868,00
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    45.498,43
    -163,37 (-0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.266,92
    +69,00 (+5,76%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.059,64
    +26,79 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.377,50
    +74,00 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4438
    +0,0339 (+0,53%)
     

Cubo e BID buscam startups do Norte e Nordeste em programa de apoio

FILIPE OLIVEIRA
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O centro de empreendedorismo Cubo Itaú e o BID Lab (laboratório de inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento) lançam nesta terça-feira (27) inscrições para programa que apoia startups de impacto social do Norte e do Nordeste. Serão selecionadas 15 empresas para o programa, que recebeu o nome de BID ao Cubo, e busca desenvolver tecnologias que possam melhorar a vida de populações vulneráveis na América Latina. São esperados negócios que já estejam em funcionamento e precisem de apoio para ganhar escala e conseguir investimento. As empresas passarão por um programa de dois meses que terá consultorias, orientações com executivos e reuniões com potenciais investidores e parceiros de negócios. Renata Zanuto, co-diretora do Cubo, diz que o setor de tecnologia no Brasil e os investimentos nas startups estão muito concentrados em São Paulo. A capital paulista atrai empresários de todas as regiões, que querem estar mais perto de investidores, entidades de apoio e outras startups, afirma. Segundo Zanuto, a digitalização no trabalho e nos negócios aceleradas pela pandemia favoreceu conexões que acontecem à distância, permitindo o avanço de mais iniciativas de apoio para outras regiões. O Cubo tem intenção de expandir atividades para mais países da América Latina além do Brasil. Morgan Doyle, representante do BID no Brasil, diz que fortalecer a diversidade regional nos negócios beneficia todo o segmento de startups, promove troca de aprendizados e melhora os índices de desenvolvimento dos locais em que estão os empresários apoiados. A primeira edição do programa, em caráter piloto, contou com dez startups no final de 2020. Uma das participantes, a startup Kinvo, dona de sistema para ajudar investidores a acompanhar suas aplicações, foi vendida por R$ 72 milhões para o BTG Pactual em março. Em abril, o Google anunciou que a Prol Educa, também apoiada pelo BID ao Cubo e que ajuda estudantes a conseguirem bolsas de estudo, seria uma das oito investidas pelo Black Founders Fund, fundo que apoia negócios de empresários negros. As inscrições serão recebidas pelo site bidaocubo.cubo.network/norte-nordeste.