Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.334,57
    -1.470,48 (-2,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

CSN diz que Inea determina desinterdição de porto de Itaguaí

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Siderúrgica Nacional informou na noite desta sexta-feira que o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro determinou a desinterdição dos terminais operados pela companhia no porto de Itaguaí, que foram alvo mais cedo de ações da prefeitura local de interrupção de operações.

"A decisão do órgão ambiental, acatada pelo municipio, comprova o que já havia sido esclarecido pela empresa desde o primeiro momento: seus dois terminais portuários (Tecar e Sepetiba Tecon) possuem todas as licenças ambientais e atuam de acordo com que a legislação determina", afirmou a CSN em comunicado.

"A empresa refuta mais uma vez todas as acusações infundadas apresentadas pela prefeitura", acrescentou a companhia.

Mais cedo, o Inea já havia informado que os terminais tinham licenças de operação válidas e que iria apurar a situação. Representantes do órgão ambiental não puderam ser contatados de imediato.

A prefeitura informou mais cedo que emitiu ordem para a interdição dos terminais pelo o que citou como violações ambientais e de condições de trabalho.