Mercado abrirá em 7 h 12 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,46
    -0,50 (-0,60%)
     
  • OURO

    1.773,60
    +3,10 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    63.975,58
    +1.466,00 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,73
    +18,37 (+1,26%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.125,96
    +338,75 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    29.302,78
    +87,26 (+0,30%)
     
  • NASDAQ

    15.382,50
    -16,00 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5181
    +0,0219 (+0,34%)
     

Crypto Weekend: 1 à 3 de Outubro

·3 minuto de leitura

B3 como oráculo em blockchains no futuro

A B3 poderá ser responsável por um passo importante na aproximação do mercado de criptos aos investimentos mais tradicionais no Brasil ao se preparar para prestar serviços de oráculo para blockchains.

O objetivo, de acordo com Luis Kondic (diretor de dados e produtos listados na B3), seria de auxiliar na adição de informações externas para redes de criptomoedas enquanto o “Real Digital”, CBDC brasileira, fosse inserida gradativamente nestes mesmos sistemas. Além disso, há o interesse de colaboração em ferramentas de pagamentos em dinheiro programável.

“Podem existir várias aplicações, como sistemas capazes de programar a distribuição de retornos entre shareholders automaticamente de acordo com os rendimentos da companhia, agendamento do repasse automático de dinheiro em casos de contratos, fornecedores e afins sem a necessidade de uma cadeia de distribuição”, apontou Kondic.

Ainda em setembro, houveram apresentações do Banco Central envolvendo projetos de contratos inteligentes e finanças descentralizadas envolvendo o CBDC nacional, mas a expectativa é de que os primeiros testes sejam feitos somente em 2023.

Mineração acelerada no Irã ajuda mercado, mas levanta suspeitas

O Irã aparece como um possível novo polo de estímulo aos criptoativos no oriente, mas levantas suspeitas de órgãos econômicos internacionais com as intenções que os estímulos governamentais à mineração recém-retomadas de criptos possa conter.

A mineração e promoção sobretudo de criptoativos seria uma possibilidade de burlar as sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos frente à política iraniana de armamentos nucleares. Entretanto, relatórios indicam que enquanto as sanções atrapalharam os mercados mais tradicionais, os atuais campos de mineração do país teriam potencial para movimentar US$ 1 bilhão.

Depois de 3 meses de banimento, o governo do Irã permitiu que as atividades de mineração de criptomoedas voltasse à ativa em seu território. A paralização, que se iniciou em maio, foi motivada pela preocupação do presidente Hassan Houhani com a estabilidade das redes nacionais de energia elétrica no período em que as maiores temperaturas do ano são registradas no país (podendo chegar perto dos 50°C em algumas regiões específicas). As atividades por lá voltaram no dia 6 de agosto.

Dois meses após a volta de atividades de mineração no país, o Irã já indica ter aumentado seu impacto costumeiro na disponibilização de criptoativos. Comparado ao mês de agosto, setembro indicou aumento de praticamente 50% na produção nacional e alcançou 7% da disponibilidade do mercado mundial. Anteriormente, a fatia flutuava na casa dos 5%.

Outubro estabelece altas e pode ser início para arrancada no mercado até o fim do ano

Após muita turbulência entre agosto e setembro, o momento positivo de virada do mês seguiu no fim de semana e nessa segunda-feira para o mercado de criptomoedas. O Bitcoin (BTC) formou linha de resistência em US$ 47 mil após a alta do mercado na sexta-feira (dia 1º, motivada pelo posicionamento favorável do governo americano). Já nessa segunda (4), voltou a apresentar alta acima dos US$ 49 mil, flertando mais uma vez com o rompimento da barreira dos 50 mil.

A Ethereum (ETH), apesar de apresentar de ter apresentado leve baixa no início da manhã do dia 4, seguem em movimentação similar à do BTC, formando resistência nos US$3,3 mil e seguindo em viés de alta rumo aos US$ 3,5 mil, após semanas abaixo dos 3 mil.

Altcoins como Cardano (ADA), Polkadot (DOT), XRP e afins tiveram oscilação um pouco mais sentidas nessa segunda-feira, mas além de movimentos de alta já mais à tarde, seguem sem sustos no novo plateau estabelecido no primeiro dia de outubro.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos