Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.580,79
    +234,97 (+0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,48
    +0,71 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.865,50
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    29.625,00
    +426,85 (+1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    660,74
    +4,91 (+0,75%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.484,35
    -29,09 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    20.112,10
    -357,96 (-1,75%)
     
  • NIKKEI

    26.606,37
    -141,77 (-0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.804,25
    +33,25 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1655
    -0,0067 (-0,13%)
     

Crypto.com suspende operações após detectar atividade suspeita

·2 min de leitura

As operações de retirada de fundos na Crypto.com, uma das maiores corretoras de criptomoedas de todo o mundo, foram suspensas nesta segunda-feira (17) após relatos de atividade suspeita. As movimentações foram interrompidas na madrugada e retornaram mais de 12 horas depois, com a companhia alegando que todos os ativos dos clientes estão seguros.

Ainda assim, todos os usuários foram deslogados dos serviços da empresa e devem resetar a autenticação em dois fatores, elemento fundamental para garantir a proteção das contas. A medida, afirmou a empresa, foi tomada por abundância de cautela, com as retiradas de fundos somente sendo possíveis para os clientes que realizarem o processo novamente.

A paralisação veio após relatos de atividade não autorizada, com alguns usuários afirmando que transferências na casa dos milhares de dólares estavam sendo feitas em suas contas. A Crypto.com não comentou amplamente sobre o assunto, mas disse que um pequeno número de clientes foi atingido, sem confirmar se houve intrusão a essas contas ou não; a companhia, apenas, divulgou a alegação geral de que todos os fundos estão seguros.

CEO da Crypto.com garante que clientes não perderam dinheiro

Uma palavra mais direta, entretanto, foi dada por Kris Marszalek, CEO da companhia, que foi veemente ao afirmar que nenhum dinheiro dos clientes foi perdido. Os sistemas passaram por cerca de 14 horas de indisponibilidade, com a empresa aproveitando o período para intensificar as medidas de segurança e a própria infraestrutura, se tornando mais resiliente às ameaças que podem vir a seguir.

O executivo também agradeceu ao suporte da comunidade e dos clientes, prometendo divulgar um relatório completo sobre o incidente assim que a investigação for concluída. Por enquanto, faltam detalhes sobre os valores em transações suspeitas alegados, quantos clientes teriam sido atingidos e, acima de tudo, o que exatamente aconteceu.

Os problemas vieram em um dia importante para a Crypto.com, que nesta segunda-feira, também anunciou patrocínio à Liga Australiana de Futebol (AFL, na sigla em inglês). Esse é o movimento mais recente da empresa, que também possui parcerias com outros esportes como a Fórmula 1 e o UFC, além dos direitos de nome de uma arena em Los Angeles, nos EUA, e presença em equipes como Paris Saint-Germain e Philadelphia 76ers.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos