Mercado fechará em 12 mins

Cruzeiro terá de gastar mais com ações na Fifa do que em salários até dezembro

Cruzeiro comprou Rafael Sóbis em 2016 e ainda não pagou (Pedro Vale/AGIF)

Poucos dias antes de assumir de forma oficial o cargo de presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues anunciou o pagamento de quase R$ 4 milhões referente à parte da dívida do clube com o Zorya, da Ucrânia, pela compra do atacante Willian, feita em 2014. O jogador que nem está mais na Toca da Raposa ainda fará com que a Raposa pague cerca de R$ 7 milhões aos ucranianos, ainda sem uma data definida pela Fifa. No entanto, esse não é o único débito que preocupa o comandante cruzeirense, que nos próximos meses terá de gastar mais com dívidas antigas do que pretende planejava usar com salários, tudo para evitar novas punições.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Pouco mais de um mês atrás o Cruzeiro não pagou cerca de R$ 5,3 milhões para o Al-Whada, dos Emirados Árabes, referente ao empréstimo do volante Denilson, que disputou somente cinco partidas com a camisa celeste, no segundo semestre de 2016. Por esse motivo a equipe mineira vai começar a Série B do Campeonato Brasileiro com seis pontos negativos.

Depois da primeira sanção o Cruzeiro ganhou outro prazo para quitar o débito e evitar algo pior, como rebaixamento à Série C do Brasileirão. Além dos pouco mais de R$ 5 milhões que devem ser pagos aos árabes e o que resta ao Zorya, a Raposa divulgou nesta terça-feira que foi notificada sobre outros dois processos e precisará pagar mais de R$ 14 milhões até de agosto. Portanto, são cerca de R$ 25 milhões que o clube terá de desembolsar em breve, mais do que prevê gastar com salários até dezembro.

Diante do cenário caótico encontrado pelo conselho gestor, depois da renúncia do ex-presidente Wagner Pires de Sá, ficou definido que o Cruzeiro teria a folha salarial de R$ 3 milhões mensais. Algo mantido por Sérgio Santos Rodrigues, pelo menos até o momento. Considerando que até dezembro são seis folhas mais o 13º, a Raposa vai gastar R$ 21 milhões, para todo o clube, não apenas com o departamento de futebol.

As dívidas divulgadas pelo Cruzeiro são referentes à compra do atacante Rafael Sóbis e o empréstimo de Pedro Rocha. A Fifa determinou que o Cruzeiro precisa pagar US$ 2,286 milhões (aproximadamente R$ 11,8 milhões) até 15 de julho, ao Tigres, do México, pela compra de Sóbis, feita em 2016. Em 6 de agosto será preciso pagar 395 mil euros (R$ 2,3 milhões) ao Spartak Moscou, da Rússia, pelo empréstimo de Pedro Rocha, no ano passado.

Desta vez, porém, o Cruzeiro não corre risco de perder pontos. Caso não faça os pagamentos e seja punido novamente, o clube mineiro terá de ficar um tempo sem poder inscrever novos jogadores, ou seja, não vai poder contratar.

E, infelizmente, as ações contra o Cruzeiro na Fifa não param por aí. Instituto-ARG (Ramón Ábila), Defensor-URU (Arrascaeta), Independiente del Valle-EQU (Caicedo), Monarcas-MEX (Duvier Riascos) e o técnico português Paulo Bento são alguns dos processos em andamento na entidade máxima do futebol. São dívidas que a Raposa terá de pagar até 2021, mas ainda sem o dia exato.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.