Mercado fechará em 6 h 35 min
  • BOVESPA

    129.678,07
    +164,45 (+0,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,54
    +0,24 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.788,50
    +11,80 (+0,66%)
     
  • BTC-USD

    32.913,91
    -884,17 (-2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    788,64
    +2,02 (+0,26%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.133,63
    +23,66 (+0,33%)
     
  • HANG SENG

    29.288,22
    +405,76 (+1,40%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.376,50
    +22,25 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8800
    +0,0177 (+0,30%)
     

Crustáceo necrófago é descoberto em águas profundas

·2 minuto de leitura
Crustáceo necrófago é descoberto em águas profundas
Crustáceo necrófago é descoberto em águas profundas

Um crustáceo parecido com o camarão foi descoberto na zona hadal, lugar com mais de 6 mil metros de profundidade, da Fossa do Atacama, ou Fossa Peru-Chile, no Oceano Pacífico. O Eurythenes atacamensis é um anfípode, ordem de animais compostos por cabeça e tronco segmentados.

Por ter 8 centímetros de comprimento, o E. atacamensis é um gigante, pois ele tem o dobro do tamanho do parente mais próximo. Esses animais foram encontrados na fossa em profundidades entre 4.974 e 8.081 metros e é uma das espécies mais abundantes do lugar.

Leia mais:

Mas, uma das mais destacadas características desses crustáceos é que eles são necrófagos. Ou seja, eles se alimentam de restos de outros animais mortos e também de material vegetal em estado de decomposição. O popular “carniceiro”.

Por serem necrófagos, os Eurythenes atacamensis desempenham um papel importante na cadeia alimentar. Os crustáceos interceptam e redistribuem o alimento que afunda de cima. Para encontrá-los, os pesquisadores usaram uma isca de cavala como armadilha. Infelizmente, os bichinhos também são vítimas de microplásticos que podem ingerir acidentalmente.

O ambiente em que esses animais marinhos habitam é extremamente escuro, com a temperatura da água variando entre 1ºC e 4ºC nos pontos mais profundos. A pressão hidrostática do lugar varia de 600 a 1.100 atmosferas.

“Esse ambiente é totalmente normal para os organismos que nele vivem. Os habitantes da zona hadal têm um conjunto de adaptações bioquímicas, morfológicas e comportamentais que lhes permitem prosperar nas trincheiras”, escreveu Johanna Weston, candidata ao PhD de ciência marinha da Escola de Ciências Naturais e Ambientais da Universidade de Newcastle, no site The Conversation.

Segundo a pesquisadora, os Eurythenes atacamensis foram vistos pela primeira vez em 2018, quando duas expedições internacionais de pesquisa focaram na porção sul da Fossa do Atacama. Submersíveis não tripulados com equipamentos de imagem em alto mar e armadilhas coletaram filmagem e milhares de anfípodes.

Ilustração científica da fêmea do Eurythenes atacamensis, crustáceo
Ilustração científica da fêmea do Eurythenes atacamensis. Imagem: Johanna Weston/Marine Biodiversity/Divulgação

Dos bichos observados nas expedições, o crustáceo atacamensis faz parte de um grupo difícil de se distinguir visualmente uma espécie da outra. Algumas fotos do animal haviam sido feitas em uma expedição de 2009, mas ele foi erroneamente confundido com o E. gryllus. Após análises, os cientistas perceberam se tratar de outra espécie.

“Essa descoberta é outra peça no quebra-cabeça de compreender o mundo em que vivemos e as interações sutis entre os organismos e seu ambiente. Isso nos ajuda a entender como a vida prospera nas partes mais profundas do oceano, em condições que parecem impossíveis para mamíferos terrestres como nós”, concluiu Weston.

Via: Science Alert

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos