Mercado abrirá em 9 h 3 min
  • BOVESPA

    110.611,58
    -4.590,65 (-3,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.075,41
    +732,87 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,50
    +0,45 (+0,69%)
     
  • OURO

    1.686,40
    +8,40 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    53.823,25
    +3.087,16 (+6,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.087,31
    +63,10 (+6,16%)
     
  • S&P500

    3.821,35
    -20,59 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    31.802,44
    +306,14 (+0,97%)
     
  • FTSE

    6.719,13
    +88,61 (+1,34%)
     
  • HANG SENG

    28.953,85
    +413,02 (+1,45%)
     
  • NIKKEI

    29.042,13
    +298,88 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    12.444,00
    +146,75 (+1,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9722
    +0,0124 (+0,18%)
     

Criticados no Flamengo, Rodinei e Pará podem ter fim de temporada dos sonhos com Inter e Santos

·2 minuto de leitura

A maré mudou, e agora a correnteza corre a favor dos laterais Rodinei e Pará, jogadores de Internacional e Santos, respectivamente. Os dois compartilham um passado de muitas críticas por parte da torcida do Flamengo, mas, diferentemente dos rubro-negros, estão perto de encerrar a temporada com chave de ouro. Sob o comando de Abel Braga, o clube gaúcho é o favorito na corrida pelo título do Campeonato Brasileiro. Já o Peixe pode levantar a taça da Libertadores pela quarta vez, desde que vença o Palmeiras na final do próximo sábado.

Quando vestiu o uniforme do Flamengo pela primeira vez, em 2016, Rodinei já carregava na bagagem passagens por seis clubes. Foi no Rio de Janeiro, porém, que se viu de fato sob os holofotes. Ele jamais caiu nas graças da torcida, apesar de sua personalidade carismática.

Mesmo em 2019, ano de glórias para o Rubro-Negro, foi alvo de críticas em alguns momentos, principalmente após uma derrota de 4 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, em dezembro. No mês seguinte, o jogador foi emprestado para o Internacional.

– Não me incomodo com críticas. Todo mundo recebe. Tem gente que vai gostar, tem gente que não vai gostar. Tenho que mostrar meu valor em campo. Eu tenho personalidade. Estou há quatro anos no Flamengo. Já fui vaiado, já fui aplaudido. Essa é minha profissão. É normal. Isso não me incomoda nenhum pouco. Quem quiser xingar, vai nas redes sociais me xingar. Não vai mudar nada. O que vai ter (de mudança) é chegar no horário, dar meu melhor para ajudar o Inter — disse o jogador antes da transferência para o Sul.

Ao longo de 2020, as críticas continuaram, principalmente em relação ao acabamento de jogadas, mas, ao formar dupla com o lateral-esquerdo Moisés, os dois caíram nas graças de Abel e da torcida do Internacional.

Já o momento do Santos tem cara de flashback para Pará. O jogador de 34 anos, que participou da conquista da Libertadores de 2011 ao lado de Neymar e Ganso, pode ser campeão do torneio continental mais uma vez.

Ele chegou ao Rubro-Negro em janeiro de 2015 para substituir Léo Moura, dono da lateral direita por uma década, mas também nunca empolgou. Depois de muitos erros, foi parar na reserva para dar lugar a… Rodinei. Pará saiu do Flamengo após a chegada de Rafinha, antes da conquista da Libertadores, e retornou ao Santos. Agora, dez anos depois, pode erguer mais uma Libertadores.