Mercado fechará em 6 h 33 min
  • BOVESPA

    120.972,31
    -141,62 (-0,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,12
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.770,80
    -9,40 (-0,53%)
     
  • BTC-USD

    56.108,73
    +1.932,29 (+3,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.268,90
    -122,81 (-8,82%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.008,33
    -11,20 (-0,16%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.949,50
    -80,00 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7423
    +0,0562 (+0,84%)
     

Criticado por Doria, governador do RJ vê declaração "fora do tom" e rebate: “Do Rio, cuido eu”

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Governador Cláudio Castro (Mauro Pimentel/ AFP)
Governador Cláudio Castro (Mauro Pimentel/ AFP)

Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC) rebateu as declarações feitas por João Doria (PSDB) nesta quinta-feira. Momentos após o governador de São Paulo criticar sua atuação na pandemia, Castro respondeu: “Do Rio, cuido eu”.

“Respeito o governador de SP. Reconheço sua liderança, mas acho que está fora do tom. Espero que sua atitude não seja reflexo do novo cenário eleitoral, e sim por conta do aumento de casos da Covid. Recomendo a ele um chá de camomila e que cuide de SP, porque, do Rio, cuido eu”, escreveu em sua página no Twitter.

Leia também:

Em pronunciamento horas mais cedo, Doria reclamou que Castro tenha sido um dos cinco governadores do país a não assinar o "Pacto Nacional em Defesa da Vida e da Saúde", desenvolvido com objetivo de conter a escalada do coronavírus nos estados brasileiros.

"Lamento que o Rio de Janeiro, onde vivi parte da minha vida, conheci a minha esposa e tenho tantos e tantos amigos, ao invés de ter medidas que restrinjam — e com isso protejam a sua população — façam exatamente o caminho oposto. Mas não cabe a mim fazer esse juízo. Esse juízo deve ser da população do Rio de Janeiro", disse o tucano.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), desafeto de Doria, Castro assumiu o governo do Rio em agosto do ano passado, após o afastamento de Wilson Witzel (PSC).